Menu

Paisagem

Emma Livingston: Retrato de árvores

Andando pelas ruas de Buenos Aires, a fotógrafa Emma Livingston encontrou as personagens para um ensaio que se debruça sobre as relações da natureza com o espaço urbano. Em Tree Portraits, Emma constrói uma tipologia de árvores plantadas nas calçadas da capital argentina, lançando um olhar não apenas para as distintas formas das espécies, como […]

08/10/2019

Continue lendo

Jimmy Nelson: Etnofotografia antes que seja tarde

Ainda que atenuado pelo termo em questão, o projeto Before They Pass Away (algo como “antes que eles se vão”), é literal em seu objetivo: eternizar em imagens tribos do mundo inteiro que, ameaçadas pelo progresso padronizador do homem ocidental, estão condenadas a desaparecerem. Com seus últimos membros, morreriam, também, suas histórias, suas culturas, seus dialetos, seus costumes.

17/09/2019

Continue lendo

Graciela Itubirde: A mexicana

Graciela Itubirde, mexicana nascida na Cidade do México em 1942. Quando criança ela ganhou de seu pai uma câmera Brownie e desde então passou a fotografar o mundo a sua volta.

10/09/2019

Continue lendo

Alex MacLean: A visão do alto

Ao explorar perspectivas aéreas, o fotógrafo norte-americano Alex MacLean apresenta um mundo de formas no limiar da abstração. Construções, ruas e estradas convertem-se em linhas, pontos, círculos, retângulos, losangos que compõem imagens por vezes semelhantes a pinturas.

18/05/2018

Continue lendo

Ina Schoenenburg: Um mergulho no entorno familiar

Ao longo de cinco anos, a fotógrafa alemã Ina Schoenenburg dedicou-se a fotografar as pessoas de seu entorno familiar mais próximo – suas relações com a filha e com seus pais. As imagens, no entanto, escapam de uma descrição de sua rotina diária. Ina busca uma abordagem que de alguma maneira dê conta da subjetividade […]

21/02/2017

Continue lendo

Ellie Davies: Entre as árvores

A experiência de estar em meio à natureza mobiliza o trabalho da fotógrafa inglesa Ellie Davies. Na série Between the Trees, com sutis intervenções, ela explora a sensação de estar em uma floresta. “A fumaça nos permite observar o tempo movendo-se a um ritmo quase imperceptível e o espaço interior particular da floresta, retirando o olhar das árvores para contemplar o espaço que existe entre elas”, explica a fotógrafa.

05/01/2016

Continue lendo