Menu

Preciso sempre trabalhar com o modo manual da câmera?

Essa é uma pergunta bastante corriqueira para quem trabalho no ramo da educação fotográfica. A grande verdade é que você pode usar qualquer modo de câmera para fotografar. Essa é uma escolha individual, mas é essencial que o fotógrafo profissional entenda as diferenças entre os modos para crescer no mercado e saber qual deles aplicar em diferentes situações.

Foto: Bianca Costa

 Modo Automático (AUTO)

Este modo é como fotografar “às cegas”.  No programa automático, a câmera buscará colocar sempre o fotômetro apontado no zero. Sendo assim, você não terá controle criativo de luz (super e sub exposição), nem de estética (congelar, borrar, desfocar ou profundidade de campo), pois a câmera fará tudo para “zerar o fotômetro” independente do efeito fotográfico que você busca.

 Modo de Prioridade do Obturador (S ou Tv)

Neste modo a câmera entende que você quer ter livre escolha do obturador, ou seja, o tempo de exposição da fotografia, priorizando a definição do efeito de borrar e congelar movimentos. A partir desta definição a câmera vai ajustar o diafragma para que a luz fique “equilibrada”, ou seja, fotômetro zerado.

Prós e Contras do Modo de Prioridade do Obturador 

Contras: Você não tem controle total da luz, impedindo fotografias sub expostas ou super expostas. Você não controla o resultado estético do controle do diafragma.

Prós: Você não se preocupa em corrigir a luz, quando a sua prioridade é congelar um movimento. Pode ser bom para eventos, onde o fotógrafo iniciante ainda não tem agilidade em controlar no modo manual.

 Modo de Prioridade da Abertura (A ou Av)

Neste modo a câmera entende que você quer ter livre escolha do diafragma, ou seja, a abertura da lente, priorizando a definição de efeito de profundidade de campo. A partir desta definição a câmera vai ajustar o obturador para que a luz fique “equilibrada”, ou seja, fotômetro zerado.

Prós e Contras do Modo de Prioridade da Abertura

Contras: Você não tem controle total da luz, impedindo fotografias sub expostas ou super expostas. Você não controla o resultado estético do controle da velocidade do obturador, pode acontecer de uma imagem sair borrada devido a baixa velocidade do obturador para compensar a falta de luz.

Prós: Você não se preocupa em corrigir a luz, quando a sua prioridade é o resultado estético relacionado a profundidade de campo, como desfoque ou todos os planos nítidos. Pode ser bom para retratos, onde o fotógrafo iniciante ainda não tem agilidade em controlar no modo manual.

Modo Manual da Câmera (M)

Neste modo o fotógrafo passa ter total controle da câmera definindo a luz da cena fotografada (sub, super ou bem exposta) e dos efeitos estéticos, tais como: borrar e congelar movimentos, ter muita ou pouca profundidade de campo e ainda, controle da qualidade da fotografia a partir do ISO.

Prós e Contras do Modo Manual da Câmera

Prós: Você tem controle total.

Contra: Para situações que necessita agilidade é preciso ter bastante prática.

Se você gostou deste post, compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário. Desta forma, você nos aponta qual tipo de conteúdo quer ver mais por aqui.

18/09/2020

0 comentários em “Preciso sempre trabalhar com o modo manual da câmera?”

Publique seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado.