Skip to content

Posts tagged ‘paisagem’

9
nov

Fred Pompermayer e o mar: paixão e trabalho

Retrato de Fred Pompermayer

 

Fotógrafo brasileiro de surfe com maior reconhecimento no exterior, Fred Pompermayer, 38 anos, mora há 11 anos na Califórnia, lugar que escolheu para ficar mais perto de sua paixão – o mar. De Los Angeles, tem fácil acesso para viagens que possam surgir de última hora para diferentes regiões do mundo.

Formado em arquitetura, optou por buscar desafios que instiguem sua criatividade, focando desde cedo na carreira fotográfica. Seu diferencial está na prática de construir suas próprias caixas estanques, utilizadas nas câmeras para fotografias subaquáticas.

Renomado internacionalmente há mais de uma década, dedica-se a produções que retratam o Big Wave Surfing e os esportes de aventura. Suas fotos já foram publicadas em centenas de edições, entre elas, algumas das revistas mais prestigiadas de surfe do mundo, além de diversos livros. Marcas como Oakley, Quiksilver, Red Bull, Billabong, Volcom, Fox e SanDisk estão entre seus clientes.

Foto: Fred Pompermayer

Em entrevista para o site da RedBull, Fred diz que o olhar artístico está no seu DNA. “Minha família toda tem seu lado criativo e artístico, mas foi na faculdade de arquitetura que tive os primeiros contatos com equipamento fotográfico profissional”. Ele ainda fala que a fotografia é um maravilhoso meio de expressão. “Tenho o privilégio de fazer o que gosto, produzir imagens que toquem um sentimento, que façam as pessoas refletirem, algumas vezes aproximando-as de sentimentos como o medo, outras vezes a tranquilidade, o desafio…. Sempre com criatividade”.

Foto: Fred Pompermayer

Premiado mundialmente, recebeu, em 2012, o Prêmio Fluir de melhor capa e melhor foto. Entre os troféus mais importantes, está o XXL Awards, conhecido como o Oscar do surfe de ondas grandes. Desde 2007, Pompermayer já foi finalista diversas vezes, com suas imagens surpreendentes de esportes ao ar livre.

Atualmente ele faz parte do time de fotógrafos da SanDisk e RedBull, e fotografa para clientes como Oakley, Quiksilver, Patagonia, Oneil, Dakine, Billabong, Reef, Volcom, Fox, Xcel, HB, Suunto, Mitsubishi entre outros.

Foto: Fred Popermayer

Foto: Fred Pompermayer/Redbull

Redigido por Julia Barros
HUB ESPM-Sul 

30
out

Henrique Olsen: do asfalto de Porto Alegre para a natureza selvagem

Retrato Henrique Olsen

Foi nas ruas de Porto Alegre, em 2014, que Henrique Olsen, 24 anos, iniciou sua carreira na fotografia, com foco em skateboarding. Ele trabalhou como fotógrafo na empresa Matriz Skate Shop e tem imagens publicadas em sites especializados como Tribo Skate e The Berrics. Formado no nosso Curso Anual de Fotografia (ESPM-Sul, em Porto Alegre), ele é estudante de Publicidade e Propaganda e foi membro e funcionário do Centro de Fotografia, também aqui, na ESPM-Sul. Atualmente trabalha como freelancer.

Foto: Henrique Olsen

Há dois anos, a natureza passou a se tornar sua principal inspiração. Por meio da fotografia de natureza, Olsen deseja contar histórias com o intuito de emocionar as pessoas.

“Mesmo que eu conscientize e emocione apenas uma única pessoa, fico feliz”, afirmou o fotógrafo em entrevista ao portal G1.

Foto: Henrique Olsen

Nessa nova fase, viajou para diversos lugares, como Venezuela, Ilhas Galápagos, Bora Bora e Deserto do Atacama. “Antes de escolher um destino, sempre pesquiso muito sobre o local. Acesso, habitantes, histórias locais e principalmente a fauna e flora”. As imagens produzidas durante as viagens já foram compartilhadas nas redes sociais da National Geographic Brasil e BBC Brasil.

Em maio de 2018, Olsen expôs suas fotografias sobre as Ilhas Galápagos no Espaço Cultural ESPM-Sul, trabalho desenvolvido durante uma expedição de 20 dias.  Através das imagens o fotógrafo buscou conscientizar as pessoas a respeito das mudanças climáticas.

Foto: Henrique Olsen

Foto: Henrique Olsen
Conheça mais trabalhos do Henrique em:
www.henriqueolsen.com
@henriqueolsen
Redigido por Carolina Camejo
Hub ESPM
29
set

As paisagens de Julian Calverley

Retrato de Julian Calverley

A fotografia de paisagens é a grande paixão do fotógrafo britânico Julian Calverley. Nos trabalhos da sua carreira na publicidade já se percebe o interesse por essa temática – em diversas peças com fotografias suas, as paisagens se tornam elementos fundamentais para a construção das cenas, muito mais do que meros fundos para apresentar um produto. Na produção pessoal de ensaios fotográficos, as particularidades do seu olhar ficam ainda mais evidentes.

Foto: Julian Calverley

Foto: Julian Calverley

As imagens que vemos neste post fazem parte da série #IPHONEONLY, que deu origem a um livro homônimo. Conforme indica o título, as fotografias foram feitas com um iPhone. “Nunca me havia ocorrido usar uma câmera de telefone. Sempre considerei o meu equipamento profissional como única opção”, conta Calverley em seu blog. No entanto, a praticidade do aparelho contribuiu para estimular um olhar a cenas mais corriqueiras. “Me vi fotografando cenas simples, coisas ordinárias que teriam passado despercebidas. Isso se tornou algo libertador”, explica.

Foto: Julian Calverley

Foto: Julian Calverley

Embora o título se refira a uma forma tão contemporânea de nos relacionarmos com as imagens, o caráter pictórico das fotos, por outro lado, nos remete à tradição da pintura do período romântico e seus expoentes, como o inglês William Turner. Em suas obras, Turner dedicava especial atenção à luminosidade presente nas paisagens e às tonalidades observadas na aparência do céu e da água. Em muitas das fotos de Calverley, é possível perceber um interesse semelhante.

Foto: Julian Calverley

Foto: Julian Calverley

Recorrentes nas imagens, os pontos de fuga são desenhados por trilhas, córregos e estradas. Mais um aspecto do trabalho do fotógrafo no qual se encontram convergências entre a fotografia e a pintura.

Foto: Julian Calverley

Foto: Julian Calverley

Nascido no condado de Hertfordshire, na Inglaterra, desde muito cedo Julian Calverley demonstrou talento para o desenho e a pintura. Depois de um breve período estudando artes, Julian percebeu que a fotografia e as habilidades no laboratório de revelação permitiriam que ele se expressasse de forma mais efetiva. Seu estilo cinematográfico acabou chamando atenção e lhe rendeu uma excelente reputação com clientes internacionais. Atualmente, Calverley vive na Inglaterra e divide seu tempo entre trabalhos pessoais e encomendados.