Skip to content

24 de setembro de 2014

Michael Christopher Brown na República Democrática do Congo

Retrato de Michael Christopher Brown

No post de hoje, apresentamos uma cobertura do fotógrafo Michael Christopher Brown na República Democrática do Congo. Em 2012, ele passou dez dias ao lado de militares do governo que ocupavam um hotel sáfari, na cidade de Rwindi, enquanto enfrentavam rebeldes do grupo M23 – conflito que se estendeu até o final de 2013, quando o M23 decidiu se retirar do conflito armado contra o governo.

Foto: Michael Christopher Brown

Foto: Michael Christopher Brown

“Fotografei sem a intenção de glorificar ou criticar aquela que geralmente é percebido como uma força militar brutal e corrupta, composta por delinquentes que andam armados e exploram a população. Embora isso possa ser verdade em alguns casos, enquanto estive em Rwindi aprendi que aqueles soldados passam meses sem receber seus salários e muitas vezes dependem da comida e proteção oferecida pela população civil”, conta o fotógrafo.

Foto: Michael Christopher Brown

Foto: Michael Christopher Brown

“Passei dias andando pela base, enquanto os soldados limpavam suas botas, iam à igreja e brincavam com jogos de tabuleiro. Conheci soldados alcóolatras e problemáticos (enquanto estava por lá, um homem matou sua mulher, que teria dormido com outro soldado, e depois se matou), mas eles pareciam ser minoria”, relata Michael.

Foto: Michael Christopher Brown

Foto: Michael Christopher Brown

Nascido na comunidade de Skagit Valley, no estado de Washington, Estados Unidos, Michael Christopher Brown também documentou as revoltas na Líbia, em 2011. Muitas vezes, utiliza o telefone celular para fazer seus registros. Já expôs em espaços como MIT, Instituto Cervantes de Nova York, Museum of Fine Arts de Houston, entre outros. Representado atualmente pela agência Magnum, o fotógrafo também foi personagem do documentário da HBO “Witness: Lybia”.

Foto: Michael Christopher Brown

Foto: Michael Christopher Brown

Comments are closed.