Skip to content

11 de janeiro de 2012

Mestres da Fotografia de Moda: Erwin Blumenfeld

Diferente de alguns fotógrafos que descobrem seus dotes na adolescência ou na idade adulta, o alemão radicado nos Estados Unidos Erwin Blumenfeld começou a fotografar ainda criança, em Berlim. Nascido em 1897, mudou-se para Holanda em 1918, onde se envolveu com o movimento Dadaísta. Nesta época começou a dar seus primeiros passos significativos como fotógrafo e produziu uma série de colagens que incluia um deboche de Aldof Hitler.

Autorretrato de Erwin Blumenfeld, 1945.

Erwin costumava afirmar que sua carreira começou quase que por acidente. Para financiá-la, abriu uma loja de artigos de couro em que as paredes escondiam um estúdio de fotografia totalmente equipado. Não demorou muito para que ele construísse um forte diferencial neste ofício, mixando imagens elegantes com técnicas complexas e originais nas quais se destacavam o uso de solarização e espelhos. Em 1936, já casado, mudou-se para Paris com sua família e levou seu portfólio profissional e pessoal (que incluía nus e imagens de arquitetura) para as revistas Vogue e Harper’s Bazaar, sendo bem recebido em ambas.

Doe Eye of Jean Patchett Cover for Vogue, 1950. Foto: Erwin Blumenfeld.

 

Audrey Hepburn, 1952. Foto: Erwin Blumenfeld.

Com a eclosão da Segunda Guerra Mundial, passou por um campo de concentração francês como estrangeiro, mas acabou sendo autorizado a viajar para os Estados Unidos, onde, alguns anos depois, ganharia cidadania americana e se tornaria o fotógrafo de moda mais bem pago do mundo.

Red Cross for Vogue, 1945. Foto: Erwin Blumenfeld.

 

Fashion College, 1950. Foto: Erwin Blumenfeld.

Foi em Nova Iorque que fortaleceu definitivamente seu estilo. Alguns de seus recursos técnicos favoritos eram solarização, seda molhada e uso de sombras e reflexos com ângulos elaboradamente planejados. Enquanto em sua obra pessoal predomina o preto e branco, seu trabalho comercial é majoritariamente colorido, influenciado pela pintura clássica e moderna.

Powder Box, 1944. Foto: Erwin Blumenfeld.

 

Revolving, 1950. Foto: Erwin Blumenfeld.

Blumenfeld faleceu em Roma em 1969. Detalhes de sua vida são descritos de forma picaresca em sua autobiografia, escrita de 1955 a 1969 e publicada em 1998 sob o título “Einbildungsroman, Eichborn Verlag” (algo como “Romance de fantasia”). Originalmente em alemão, foi traduzida para os idiomas francês, inglês e holandês. Um aspecto menos conhecido de sua carreira é que ele costumava fazer filmes experimentais. Um deles pode ser assistido abaixo:

Read more from Sem categoria

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments