Skip to content

11 de agosto de 2017

Christian Åslund: congelado no tempo

 

 

Questões sociais e ambientais são os principais focos do trabalho desenvolvido pelo fotógrafo sueco Christian Åslund. No post de hoje, apresentamos imagens da série Frozen in time [Congelado no tempo], feita no arquipélago de Svalbard, entre a Noruega e o Polo Norte, mais especificamente em uma localidade chamada Pyramiden [Pirâmides], um campo de mineração soviético desativado em 1998 – o arquipélago atualmente pertence à Noruega.

 

 

 

O lugar é testemunha tanto das transformações ambientais que resultam no degelo de calotas polares quanto da antiga influência soviética na região. Hoje em dia, uma cidade fantasma de largas avenidas recebe os curiosos por lugares abandonados.

 

 

 

O nome “Pirâmides” refere-se a uma montanha próxima da cidade, cuja exploração de carvão iniciou em 1910, a partir de uma expedição sueca. As ilhas foram anexadas pela Suécia e, mais tarde, em 1927, foram vendidas aos russos. A partir de 1941, com o desenrolar da 2a Guerra Mundial, o local foi evacuado, voltando a funcionar somente em 1948.

 

 

 

Entre os anos 1960 e 1980, o trabalho em Svalbard era bastante popular, devido às atividades culturais e esportivas propiciadas pelo governo soviético aos trabalhadores – uma piscina, um centro cultural e uma livraria com mais de 50 mil títulos estavam entre as atrações.

 

 

 

As fotos de Åslund mostram alguns desses espaços de convívio, bem como outros detalhes da arquitetura e do que restou das décadas gloriosas do local – uma espécie de cápsula do tempo de uma parte da história do século 20.

 

 

 

Vivendo atualmente em Estocolmo, Christian Åslund atuou como fotógrafo de diversos jornais e revistas, retratando situações relacionadas a conflitos sociais e ambientais. Já trabalhou junto a diversas ONGs, inclusive em projetos desenvolvidos pelo Greenpeace.

 

 

 

Comments are closed.