Skip to content

18 de maio de 2015

Virgílio Calegari: a fotografia em Porto Alegre na virada para o século 20

 

 

Já apresentamos aqui no blog o trabalho desenvolvido pelo professor do Curso Anual de Fotografia Guilherme Lund na Fototeca Sioma Breitman [o próprio Sioma, aliás, também foi assunto nosso]. No post de hoje, compartilhamos imagens que fazem parte desse acervo: fotografias de Virgílio Calegari, um dos mais importantes fotógrafos da história de Porto Alegre.

 

 

 

Nascido em 1868, Calegari chega em Porto Alegre aos 13 anos de idade, no ano de 1881, vindo de Bérgamo (Itália). Segundo pesquisa do mestrado em Artes Visuais (UFRGS) de Carolina Martins Etcheverry, o fotógrafo vem acompanhado dos pais e de três irmãos: Batista, Gualtiero e Guilherme – são eles que abrem as portas para a atuação profissional de Calegari, pois trabalhavam como cenógrafos, atores e pintores.

 

 

 

A trajetória de Calegari como fotógrafo começa em 1893, em um ateliê na rua do Arroio (atual Bento Martins, no Centro Histórico). Nos anos iniciais, aprende o ofício com fotógrafos que já haviam se estabelecido na cidade.

 

 

 

Três anos mais tarde, Calegari transfere-se para a rua dos Andradas, número 171, endereço de prestígio na virada para o século 20 e nas décadas que se seguiram.

 

 

 

Retratista de renome, numa época em que os retratos eram símbolo de status social, Calegari fotografava nomes importantes da sociedade porto-alegrense, destacando-se também pelas imagens que fez da cidade – um trabalho sistemático publicado em álbuns como “Vistas do Novo Abastecimento d’Água”, encomendado pela Intendência Municipal.

 

 

 

Calegari participou de variados eventos ligados às artes, recebendo prêmios em diversos concursos de fotografia. Graças a sua produção, recebeu em 1910 a comenda de Cavaliere, concedida pela coroa italiana, em reconhecimento a sua atuação. Como legado, Calegari deixa imagens que contam a história do processo de modernização de Porto Alegre.

 

 

Comments are closed.