Skip to content

21 de março de 2014

Tanya Habjouqa: Prazeres ocupados

Retrato: Tanya Habjouqa

Cisjordânia. Palestina. Faixa de Gaza. A simples menção desses nomes nos remete a imagens de conflitos, atentados e intervenções militares. No entanto, o que acontece na vida diária de quem vive nesses lugares? Como se dá o cotidiano em uma região onde a violência – em um nível bélico – pode irromper a qualquer momento? Como se movimentar – ir ao zoológico, por exemplo – em territórios divididos e controlados ao extremo?

Foto: Tanya Habjouqa

Foto: Tanya Habjouqa

Há momentos em que, mais do que sobreviver, homens e mulheres demonstram um desejo de viver. Simplesmente viver. Com essas palavras a fotógrafa jordaniana Tanya Habjouqa descreve a série “Occupied Pleasures” [Prazeres ocupados], na qual lança um olhar para esses momentos da vida de palestinos que vivem na Cisjordânia, na Faixa de Gaza e em Jerusalém Oriental. “Há o mais forte desejo pelos menores prazeres, além de um senso de humor afiado a respeito dos absurdos produzidos por uma ocupação de 47 anos”, comenta a fotógrafa, que estudou no Texas, Estados Unidos, e atualmente vive em Jerusalém Oriental com seu marido – um palestino com cidadania israelense – e seus dois filhos.

Foto: Tanya Habjouqa

Foto: Tanya Habjouqa

Em uma das imagens que integra a série, uma mulher anda por um túnel estreito, carregando um bouquet de flores. O caminho de terra, com pouca iluminação, é uma via fundamental para muitos habitantes da Faixa de Gaza que precisam ir ao Egito – a fronteira entre os territórios já esteve fechada por ordem do governo egípcio. “Os túneis seguem sendo a principal passagem, inclusive para casamentos, que por vezes não aconteceriam se não fosse pelo ‘contrabando’ da noiva via túnel, nos casos em que as autoridades egípcias negam um pedido de trânsito”, explica a fotógrafa na legenda da imagem.

Foto: Tanya Habjouqa

Foto: Tanya Habjouqa

Os horizontes são recorrentes nas fotografias que compõem a série. Os elementos que traçam as linhas são ora os montes da região, ora o mar, e por vezes algo que não faz parte da paisagem natural: o muro da Cisjordânia, construído pelo Estado de Israel. Diante da barreira, no entanto, a vida cotidiana parece buscar formas de contornar as divisões, os cortes, as separações que os blocos de concreto introduzem na paisagem.

Foto: Tanya Habjouqa

Foto: Tanya Habjouqa

Nas imagens de Tanya surgem também momentos de vaidade que chamam a atenção para instantes corriqueiros em uma região mais lembrada pela destruição. Os espaços interiores e domésticos apresentados revelam homens exibindo seus músculos e meninas que se vestem e fazem as unhas para ir a um baile.

Foto: Tanya Habjouqa

Foto: Tanya Habjouqa

Fotógrafa freelance, Tanya Habjouqa possui mestrado em Mídia Global e Política do Oriente Médio pela Universidade de Londres (SOAS). Começou sua carreira no Texas – nesse período inicial documentou comunidades de migrantes de origem mexicana e a pobreza em áreas urbanas. Também trabalhou em zonas de conflito em países como Iraque, Líbano e Sudão. É fundadora do coletivo Rawiya, composto por cinco fotógrafas que atuam no Oriente Médio.

Foto: Tanya Habjouqa

Foto: Tanya Habjouqa

Comments are closed.