Skip to content

7 de novembro de 2013

Retratos da indiferença: os macacos explorados de Jacarta, por Perttu Saksa

Retrato de Perttu Saksa

Quem visita Jacarta, capital da Indonésia, pode ser surpreendido com a abordagem de pequenos seres estranhos, mascarados e com o corpo peludo escondido em roupas infantis. Por lá, é comum encontrar macacos em trajes maltrapilhos, com o rosto coberto por carcaças de bonecas deterioradas, treinados a agir como humanos para pedir dinheiro aos transeuntes. Tão surpreso e horrorizado como qualquer turista, o fotógrafo finlandês Perttu Saksa clicou esse assustador teatro de rua ao visitar a cidade, o que resultou em seu mais conhecido trabalho, A Kind of You (2013), com algumas imagens presentes neste post. De acordo com ele, a tradição é antiga, e desde sempre perversa, mas ganhou contornos ainda mais sombrios com a modernização da cidade.

Foto: Perttu Saksa

Foto: Perttu Saksa

Foto: Perttu Saksa

As origens do desconforto do espectador ao conferir os cliques dão pistas sobre a implícita complexidade do trabalho de Saksa. O título, “A Kind of You” (algo como “um tipo de você), pode ser interpretado tanto como uma referência à nossa proximidade genética com os primatas explorados quanto ao doentio ato de travesti-los de crianças. É a empatia diante dessa crueldade ou a semelhança, de fato, dos macacos com infantes que desperta a generosidade dos turistas? Para conseguir alguns trocados para seus donos, muitos trabalham o dia todo, alguns acorrentados para que não fujam.

Foto: Perttu Saksa

Foto: Perttu Saksa

Foto: Perttu Saksa

Silvestres, eles são capturados nas florestas da Sumatra e treinados através de dois métodos, ou melhor, dois tipos de tortura: a fome e o cárcere. Por ficarem acorrentados, acostumam-se a equilibrarem-se apenas nas patas traseiras. O costume teve início por volta de 1890, e originalmente se tratava de uma atividade circense para entreter as crianças locais. Aos que se perguntam “como esse tipo de abuso pode acontecer a céu aberto?”, a resposta de Saksa em uma entrevista ao crítico de arte Mika Hannula serve como reflexão: “Trata-se de uma questão de empatia”. A observação sugere que suas fotografias são mais do que retratos: são uma acusação de nossa própria indiferença com o sofrimento dos outros. Este ano, o governador local deu início a uma série de práticas relativas à ordem urbana e quer proibir a exploração de macacos até o 2014.

Foto: Perttu Saksa

Foto: Perttu Saksa

Nascido em 1977 em Oulu, na Finlândia, Saksa se formou em Artes Plásticas pela Academia Finlandesa de Belas Artes. Costuma trabalhar com retratos, paisagens e naturezas-mortas. Trabalhava com imagens de primatas desde 2011, quando deu início à série Echo,uma série de cliques de macacos empalhados.

Foto: Perttu Saksa

Foto: Perttu Saksa

Comments are closed.