Skip to content

25 de setembro de 2014

Os gaúchos da fronteira oeste, por Fábio Mariot

A infância do fotógrafo Fábio Mariot foi marcada pelas visitas que fazia ao lado do seu pai, agrônomo, às estâncias da região do pampa. Fábio morou no Alegrete até os 17 anos, quando se mudou para Porto Alegre, onde estudou Jornalismo. O interesse pela fotografia era conciliado em paralelo a outras atividades, até o ingresso no Curso Anual de Fotografia da ESPM-Sul.

Foto: Fábio Mariot

Foto: Fábio Mariot

“A partir do curso, mudei minha percepção da fotografia, foi um marco”, conta o fotógrafo. “Encontrei professores abertos ao diálogo e muita troca de ideias entre os colegas”, completa. Com os conhecidos adquiridos, as recordações da fronteira oeste do estado ganharam forma.

Foto: Fábio Mariot

Foto: Fábio Mariot

As fotos que ilustram esse post fazem parte de um trabalho iniciado em 2012. De volta às estâncias alegretenses décadas após deixar a região, Fábio buscou retratar os gaúchos da fronteira em meio às suas atividades habituais.

Foto: Fábio Mariot

Foto: Fábio Mariot

Muito embora a passagem do tempo e os efeitos da globalização tenham sido percebidos pelo fotógrafo, ainda assim foi possível encontrar aquelas figuras que habitavam a memória de Fábio.

Foto: Fábio Mariot

Foto: Fábio Mariot

Inspirado pelos retratos de sertanejos do fotógrafo Alexandre Severo (falecido este ano no mesmo acidente aéreo que vitimou o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos), Fabio buscou autenticidade na postura e na indumentária dos gaúchos – nada de produção para caracterizar um tipo ideal. Da mesma forma, os cenários escolhidos fazem parte da rotina dos retratados.

Foto: Fábio Mariot

Foto: Fábio Mariot

Ao longo do trabalho, os elementos que compõem o entorno dos retratos passaram a chamar a atenção do fotógrafo. Fábio passou então a registrar objetos que fazem parte da rotina de quem vive no campo e que de alguma forma também se revelam retratos das tradições e de um modo de viver.

Foto: Fábio Mariot

Foto: Fábio Mariot

Read more from Sem categoria

Comments are closed.