Skip to content

21 de dezembro de 2011

O momento decisivo na fotografia de Scott Linstead

Foto: Scott Linstead

Quando o fotógrafo canadense Scott Linstead escolheu o nome de seu livro, uma coleção de fotografias da vida selvagem acompanhada de textos de sua autoria, ele sabia que se tratava de um título controverso.

Foto: Scott Linstead

Decisive Moments: Creating Iconic Imagery (2011), que pode ser traduzido como “momentos decisivos: criando imagens icônicas”, é uma referência ao clássico de Henry Cartier-Bresson, The Decisive Moment (1952), o que não significa uma comparação de seu trabalho com o do fotógrafo francês.

Foto: Scott Linstead

“Eu achei que o tipo de fotografia que eu faço [vida selvagem e natureza] era diferente o suficiente do trabalho de Bresson para que eu não soasse arrogante, o que definitivamente não foi minha intenção”, explica.

Foto: Scott Linstead

No trabalho de Linstead, os momentos clicados são decisivos e críticos: seu livro reúne mais de 50 imagens que compreendem o instante de maior tensão entre a caça e o caçador. Entre eles, destaca-se a foto de capa, com uma águia pescando uma truta.

Foto: Scott Linstead

Reforçando esse conceito, muitas das fotos foram capturadas com um flash de alta velocidade acionado por armadilhas fotográficas. Elas são feitas com lasers ou feixes infravermelhos para que o registro tenha maior precisão. Quando um animal cruza o feixe, as câmeras e os flashes disparam.

Foto: Scott Linstead

Outro ponto controverso do trabalho de Linstead está no fato de que muitas de suas fotos são feitas em estúdio, onde ele cria habitats simulados para cada animal. O fotógrafo opta por essa alternativa quando é derrotado pela dificuldade de fotografar no lugar real ou viajar até ele.

Foto: Scott Linstead

“Idealizo poder ir para o estúdio apenas quando a tecnologia não me permite chegar no resultado desejado. Mas, economicamente, é bem mais viável fotografar aqui do que ir até Madagascar para obter a imagem de um camaleão”, exemplifica. O trabalho em estúdio o levou a uma rentável descoberta: de acordo com ele, a imagem colhida no meio natural é mais difícil de ser vendida.

Foto: Scott Linstead

Linstead fotografa vida selvagem desde 2007, quando finalmente completou um lento processo de se entregar a seu lado criativo. Na faculdade, estudou engenharia mecânica e espacial, tendo o hábito de fotografar aviões em seu tempo livre. Depois, atuou como professor com pouco entusiasmo por seis anos. Inspirado por suas viagens fotográficas pelas paisagens do sul do Quebec, finalmente investiu em um bom equipamento e criou coragem para viver de fotografia, logo passando a colaborar com revistas como Popular Photography e Outdoor Photography Canada.

Read more from Sem categoria

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments