Skip to content

21 de agosto de 2013

Mikhael Subotzky e a África pós-Apartheid

Retrato de Mikhael Subotzky.

Da mesma forma que diversos fotógrafos que já foram pauta por aqui, o sul-africano Mikhael Subotzky entrou na fotografia como um adolescente mochileiro cuja única intenção era registrar suas viagens. A chave virou no ano 2000, sete anos antes de ser convidado para se associar à Magnum Photos. Aos 18 anos, ciente da tradição da fotografia documental e particularmente inspirado pelo trabalho de David Goldblatt em In Boksburg (1982), Subotzky decidiu fazer um retrato de Beaufort West, uma pequena cidade marcada pela marginalização e a prisão, duas facetas da violência na África do Sul. Equidistante da Cidade do Cabo e de Joanesburgo, o local era repleto de prostitutas, bêbados e detentos, mas com uma minoria branca e rica no topo, segurando seus privilégios. Se sua referência, Goldblatt, documentou a violência do Apartheid, Subotzky encarregou-se de mostrar as sequelas do regime.

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

Subotzky nasceu na Cidade do Cabo em 1981 e vive atualmente em Joanesburgo. Em sua biografia publicada no site da Magnum, diz-se que seu trabalho combina a franqueza da documentação social com um questionamento acerca da natureza do próprio meio fotográfico. Ou seja, Subotzy se preocupa tanto com as estruturas narrativas e de representação quanto com a relação entre o contexto social e a poética formal da tomada de imagem. Nos últimos oito anos, seu trabalho focou-se nos arredores e interiores das mais notórias prisões da África, nas pequenas cidades do país (em especial Beaufort West e Ponte City) e em um único e icônico edifício em Joanesburgo.

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

Exemplares de seu portfólio já foram exibidos amplamente em galerias e museus como o Victoria and Albert Museum de Londres e a South African National Gallery. Suas imagens de Beauford West foram editadas e publicadas em livro, além de integrarem a exposição New Photography: Josephine Meckseper and Mikhael Subotzky, sediada no Museum of Modern Art of New York (MoMA) em 2008.

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

Foto: Mikhael Subotzky

“Para mim, a fotografia se tornou uma maneira de tentar dar sentido ao mundo muito estranho que eu vejo ao meu redor. Eu nunca espero conseguir alcançar esse entendimento, mas o fato de que estou tentando me conforta”
Mikhael Subotzky

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments