Skip to content

13 de fevereiro de 2015

Marko Lipuš: a guerra, a fotografia e suas cicatrizes

Retrato de Marko Lipuš

O trabalho do fotógrafo austríaco Marko Lipuš caracteriza-se por intervenções físicas nos negativos, rasurando as imagens de formas variadas. Na série Tactics [Tática], que apresentamos no post de hoje, ele tematiza a guerra e o papel dos militares nos conflitos contemporâneos.

Foto: Marko Lipuš.

Foto: Marko Lipuš.

Se detivermos o olhar sobre as figuras, vamos perceber que algo estranho se revela nos rostos fotografados: de aparência muito realista, o que Lipuš de fato fotografa são soldados de brinquedo.

Foto: Marko Lipuš.

Foto: Marko Lipuš.

O processo de manipulação acrescenta uma carga temporal às imagens e faz com que as fotos pareçam estar há muito tempo abandonadas, sem cuidados de preservação.

Foto: Marko Lipuš.

Foto: Marko Lipuš.

Além disso, ao incluir “feridas” e “cicatrizes” no material fílmico, o fotógrafo retira das imagens qualquer possibilidade de representação neutra de uma realidade. Mostra, assim, o quanto uma fotografia (de guerra) é permeável a manipulações e interpretações.

Foto: Marko Lipuš.

Foto: Marko Lipuš.

Nascido em 1974 na localidade de Eisenkappel, na fronteira da Áustria com a Eslovênia, Marko Lipuš cursou fotografia entre 1994 e 1998 na School of Photography e na College of Photography de Viena. Em seguida, completou os estudos em Praga, no departamento de fotografia da Film and TV School da Academy of Performing Arts da capital checa. Desde 2007, realiza diversas exposições individuais, principalmente na Áustria e na Alemanha.

Foto: Marko Lipuš.

Foto: Marko Lipuš.

Comments are closed.