Skip to content

7 de fevereiro de 2013

Histórias que voam abaixo do radar, por Jonas Bendiksen

Retrato de Jonas Bendiksen.

“Eu amo trabalhar em histórias que ficam para trás na corrida pelas manchetes diárias, órfãos jornalísticos. Muitas vezes, as imagens mais interessantes e convincentes tendem a esconder-se dentro do oculto, são histórias oblíquas que voam abaixo do radar”
Jonas Bendiksen

Foto: Jonas Bendiksen.

Foto: Jonas Bendiksen.

Ao conhecer as imagens de Jonas Bendiksen, jovem norueguês que integra o time da Magnum, é impossível não recordar do mais conhecido termo cartier-bressoniano: “instante decisivo”. O repórter imprime em seus registros qualidades da fotografia artística, sempre marcadas pela impecabilidade ao eternizar momentos fugazes. Elas remetem, também, a uma afirmação já feita por Ricardo Chaves, o Kadão, repórter e editor fotográfico e professor da ESPM-Sul: “Mesmo com a pressa do jornalista, precisamos ter a calma do pescador. Se pegamos um peixe pequeno, esperamos, colocamos de lado e continuamos sempre em busca do peixão, da foto que fica na história ou que pelo menos sustente uma capa”. Às vezes, os peixes escapam, o disparador da câmera não registra a cena, mas é necessário manter a serenidade e não se contentar com peixinhos. Como mostra o trabalho de Bendiksen, às vezes um instante ainda mais surpreendente do que o perdido pode surgir no fundo do quadro.

Foto: Jonas Bendiksen.

Foto: Jonas Bendiksen.

Nascido em 1977, começou sua carreira aos 19 anos, como um interino no escritório da Magnum em Londres, até viajar para a Rússia em busca da construção de um portfólio como fotojornalista. Nos diversos anos que passou por lá, Bendiksen documentou histórias às margens da antiga União Soviética, dos estados novos que se separaram e daqueles externos, que faziam fronteiras com os outros países. O projeto foi publicado no livro Satelites (2006).

Foto: Jonas Bendiksen.

Foto: Jonas Bendiksen.

Sempre com um uso de cores que dá as imagens uma aura de universo paralelo, como se fizessem parte de um mundo fantasioso, surreal, deslocado de nosso tempo e nosso espaço, Bendiksen se concentra em comunidades isoladas e enclaves. Em 2005, com uma bolsa da Alicia Patterson Foundation, começou a trabalhar no The Places We Live, um projeto sobre o crescimento do número de favelas no mundo inteiro. A materialização da iniciativa consiste na criação de instalações tridimensionais que combinam fotografia, projeções e áudio.

Foto: Jonas Bendiksen.

Foto: Jonas Bendiksen.

O jovem fotógrafo já recebeu inúmeras distinções, incluindo o Infinity Award, do International Center of Photography de Nova Iorque, e o segundo prêmio na categoria Daily Life Stories do World Press Photo, bem como o primeiro prêmio no Pictures of the Year International Awards. Sua reportagem documental sobre a vida em uma favela de Nairobi publicado na Paris Review ganhou o National Magazine Award em 2007.

Foto: Jonas Bendiksen.

Foto: Jonas Bendiksen.

Foto: Jonas Bendiksen.

Foto: Jonas Bendiksen.

 

 

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments