Skip to content

19 de dezembro de 2011

1

Herbert G. Ponting: o fotógrafo da Expedição Terra Nova

Fotógrafo Herbert Ponting (1870-1935) revelando suas chapas durante a expedição Terra Nova.

Em 1910, a Expedição Britânica-Antártica, conhecida popularmente como Expedição Terra Nova, saiu da Inglaterra capitaneada por Robert Falcon Scott (1868-1912). O objetivo era se tornar a primeira a chegar no inexplorado Pólo Sul. Quem competia por um lugar nos livros de história com Scott era o norueguês Roald Amundsen (1872-1928), que ganhou a disputa por um mês de diferença.

A 'Terra Nova' vislumbrada por detrás de um campo de gelo irregulares. 07 de janeiro de 1911. Foto: Herbert Ponting.

A expedição tinha objetivos adicionais, como pesquisa científica e exploração geográfica. Embora fosse fruto de iniciativa privada, tinha o apoio não-oficial do governo (que contribuiu com metade dos custos da expedição). Entre os cinco membros, um se destacava pelo afinco com o qual buscava produzir material sobre o desconhecido local em questão: tratava-se do fotógrafo britânico Herbert G. Ponting (1870-1935), que durante os 14 meses que passou na Antártida, produziu um vasto documento imagético, considerado até hoje um dos mais ricos da região.

Focas no Cabo Evans, Antártida, durante a expedição Terra Nova – 1911. Foto: Herbert Ponting.

Nascido em Whiltshire, Ponting se tornou banqueiro ao atingir a maioridade e, posteriormente, mudou-se para a Califórnia e investiu em uma fazenda de frutas. Após as duas empreitadas mal-sucedidas, migrou para a fotografia com o objetivo de salvar as finanças da família. Ironicamente, foi este ofício que o afastou dela. Depois de vencer diversos concursos fotográficos, foi contratado por uma empresa de fotografia para resenhar e dar opiniões sobre suas câmeras. A partir daí, iniciou suas expedições, fotografando no Extremo Oriente, no Sudeste Asiático e em países europeus.

Geólogo Thomas Griffith Taylor e o metereologista Charles Wright na entrada de uma gruta durante a expedição. Foto: Herbert Ponting.

Membros da expedição em acampamento improvisado – 1911. Foto: Herbert Ponting.

Como membro da Expedição Terra Nova, Ponting produziu cerca de 1.700 fotografias. Além de clicar paisagens, vida animal e a rotina da tripulação, fez dezenas de retratos com grande esmero técnico e estético. Esse acervo está depositado no Scott Polar Research Institute, na Inglaterra. Em algumas imagens, é evidente o desconforto dos tripulantes ao posar para fotos em um ambiente tão gelado.

Explorador canadense Sir Charles Seymour Wright – 1912. Foto: Herbert Ponting.

Capitão Lawrence Oates – 1911. Foto: Herbert Ponting.

Enquanto na época novas e promissoras técnicas fotográficas avançavam com rapidez, Ponting escolheu para este trabalho um método da primeira metade do século anterior, o negativo de vidro. Além de sua familiaridade com o equipamento — e preferência estética pelos resultados —, os negativos de vidro eram viáveis até mesmo economicamente.

Chapa de vidro original. Na foto Iceberg na costa de Cabo Evans, na Antártida – 1911. Foto: Herbert Ponting.

Ele deixou o Pólo Sul em fevereiro de 1912 por se considerar velho demais para aguentar mais um inverno antártico. Faleceu em 1935, em Londres, aos 65 anos. O restante da equipe morreu na viagem de volta.

Gruta de gelo em Ross Dependency, na Antártida – 1911. Foto: Herbert Ponting.

O adestrador de cães Cecil Meares e o capitão Lawrence Oates cozinhando para os cães do acampamento – 1911. Foto: Herbert Ponting.

Capitão Robert Falcon Scott (centro) com outros membros da expedição – 1911. Foto: Herbert Ponting.

1 Comment Post a comment
  1. Antônio Carlos
    dez 24 2011

    Boa leitura

    Responder

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments