Skip to content

11 de abril de 2014

Fuga, de Danila Tkachenko

Retrato de Danila Tkachenko

“Fui para os bosques porque pretendia viver deliberadamente, defrontar-me apenas com os fatos essenciais da vida, e ver se podia aprender o que tinha a me ensinar, em vez de descobrir à hora da morte que não tinha vivido.”

Henry David Thoreau, A vida nos bosques (1854) – tradução de Astrid Cabral

Foto: Danila Tkachenko

Foto: Danila Tkachenko

Retirar-se da vida em sociedade, buscar uma relação mais harmônica com a natureza, encontrar tempo para a contemplação. As imagens da série Escape [Fuga], do fotógrafo russo Danila Tkachenko (Moscou, 1989), nos remetem a essas ideias, carregadas de utopia, que já ganharam forma nas mais diversas manifestações – da teologia às artes visuais, passando pela literatura e pela filosofia.

Foto: Danila Tkachenko

Foto: Danila Tkachenko

“Eu nasci no coração de uma grande cidade, mas sempre me interessei pela vida selvagem – para mim, é o lugar onde posso me esconder e sentir quem sou realmente, fora do contexto social”, conta o fotógrafo. Danila, em certa medida, ecoa as palavras de Thoreau que abrem este texto – o livro A vida nos bosques mescla reflexões de ordem existencial e críticas às transformações provocadas pela industrialização norte-americana no século XIX, a partir das experiências vividas pelo escritor, em um período de aproximadamente dois anos, numa cabana construída por ele, próxima ao lago Walden, no estado de Massachusetts, EUA.

Foto: Danila Tkachenko

Foto: Danila Tkachenko

Em sua gama de tons verdes e terrosos, as fotografias de Danila mostram personagens que se mimetizam com a paisagem. Os retratos apresentam um lugar de dissolução de identidades, de limites difusos – não somente dos rostos e dos corpos, como também das construções, nas quais, por vezes, mesmo os marcos de portas e janelas se escondem e dão a ver somente as sombras dos interiores.

Foto: Danila Tkachenko

Foto: Danila Tkachenko

Os personagens das fotografias de Danila são envoltos em certo mistério. O que os terá levado a esse lugar? O que buscam? Que relações ainda mantêm – se é que alguma – com a vida nas cidades? Para o fotógrafo, no entanto, o resgate da biografia dos ermitões parece não importar tanto. Mais do que descrever as circunstâncias das escolhas de cada um, Escape nos aproxima de rostos que de alguma forma nos devolvem aquelas perguntas.

Foto: Danila Tkachenko

Foto: Danila Tkachenko

“Escola, trabalho, família – uma vez nesse ciclo, você se torna prisioneiro de sua própria posição e deve agir conforme as expectativas. Você precisa ser forte e pragmático, ou se tornar um pária ou um lunático. Como seguir sendo você no interior dessa condição?”, questiona o fotógrafo.

Foto: Danila Tkachenko

Foto: Danila Tkachenko

Danila Tkachenko (Moscou, 1989) estudou no departamento de fotografia documental da Rodchenko Moscow School of Photography and Multimedia. Com a série Escape, venceu o prêmio principal da categoria “Staged Portraits”, do World Press Photo 2014.

Comments are closed.