Skip to content

16 de agosto de 2013

Conexões entre realidade e memória, por Wang Ningde

Retrato de Wang Nindge.

Melancolia, solidão, silêncio e paz. Ao converter pensamentos em cenas, o fotógrafo chinês Wang Ningde manifesta e materializa o íntimo, transformando em aconchego o que poderia causar desconforto. Em “Some Day”, ensaio publicado em 1999 e que está representado por algumas imagens neste post, os personagens aparecem de olhos fechados. E é a projeção da memória, do drama interior e misterioso de cada um deles, que atinge o espectador.

Foto: Wang Nindge.

Foto: Wang Nindge.

De olhos fechados em frente à câmera, as pessoas aparecem em cada imagem em um lugar diferente, como se não estivessem de fato – e por inteiro – nesses cenários. Nas palavras de Ningde, as fotografias são relacionadas à sua infância, “crescimento, família, memória, sexualidade”, mas não tem como objetivo seguirem uma narrativa. Mais do que qualquer coisa, organizam o que ele define como “recusas”: “Jovens ou velhos, em grupo ou sozinhos, tendem a fechar os olhos diante dos outros”. Ningde continua: “Nós podemos apenas obter algumas pistas sobre seus segredos escondidos, e elas se manifestam em suas expressões faciais, de intoxicação, apatia, ansiedade ou dissimulação”. Enquanto meditam ou recordam diante dos outros, aponta Ningde, as pessoas roubam momentos de suas fantasias, degenerando-se em sua imaginação e se recusando a conversar com a realidade.

Foto: Wang Nindge.

Foto: Wang Nindge.

Mais do que remeter ao apego das pessoas com as próprias recordações, o trabalho de Ningde também busca despertar questionamentos: as coisas que guardamos na memória realmente existiram? O quanto adulteramos aquilo que realmente vivemos ao eternizarmos momentos em lembranças?

Foto: Wang Nindge.

Foto: Wang Nindge.

Nascido em 1972 na província e Liaoning, na China, Ningde graduou-se no departamento de fotografia do Luxin Art Institute e já recebeu inúmeras distinções por seu trabalho. Expôs no Xing Dong Cheng Space for Contemporary Art e na Aura Gallery Shangai. Os quadros da série que ilustra este post “Some Day No. 5” e “Some Day No. 25” foram vendidos em 2008 por 18, 750 dólares.

Foto: Wang Nindge.

Foto: Wang Nindge.

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments