Skip to content

29 de julho de 2013

Arnold Newman, o fotógrafo dos artistas

Arnold Newman. Foto: Greg Heisler.

“Nós não tiramos fotos com nossas câmeras, mas com nossos corações e mentes”. O autor da frase, Arnold Newman (1918 – 2006), assinou retratos icônicos de alguns dos mais influentes inovadores do século XX, entre pintores, cineastas, celebridades e figuras políticas. Com uma carreira de quase sete décadas, Newman é celebrado pela composição meticulosa e por seu método: buscava captar a essência de seus assuntos mostrando-os em seus ambientes pessoais ao invés de no estúdio.

Piet Mondrian. Foto: Arnold Newman.

Max Ernst. Foto: Arnold Newman.

Nascido em Manhattan, Newman cresceu em Atlantic City e mudou-se para a Flórida em 1936 para estudar Pintura e Desenho na Universidade de Miami. Incapaz de sustentar financeiramente os últimos dois anos de curso, passou a viver na Filadélfia e trabalhar fazendo retratos por 49 centavos. Retornou a Florida em 1942 para gerenciar um estúdio fotográfico em West Palm e, dois anos depois, abriu seu próprio negócio em Miami Beach. Foi em 1946 que se realocou em sua cidade natal, Nova Iorque, onde viveu até o fim de sua vida e inaugurou seu Arnold Newman Studio. A partir daí, trabalhou como fotógrafo freelancer para publicações como Fortune, Life e Newsweek. Embora nunca tenha se tornado um membro, passou a frequentar a Photo League, cooperativa de fotógrafos amadores e profissionais aliados em torno de causas comuns, criativas ou sociais, até 1951.

Salvador Dali. Foto: Arnold Newman.

Jean Dubuffet. Foto: Arnold Newman.

De acordo com o próprio, Newman encontrou sua identidade na empatia que sentia pelos artistas e suas obras. Embora tenha fotografado inúmeras personalidades famosas – como Pablo Picasso, Man Ray, Isamu Noguchi, Marcel Duchamp, Piet Mondrian, Jean Dubuffet, Salvador Dali e Max Ernst, cujos retratos estão presentes neste post – ele sustentou que mesmo que o assunto fosse desconhecido, ou já esquecido, a fotografia ainda deveria estimular e interessar o espectador.

Isamu Noguchi. Foto: Arnold Newman.

Man Ray. Foto: Arnold Newman.

Newman é creditado como o primeiro fotógrafo a utilizado a chamada “enviromental portraiture” (algo como “retrato ambiental”), técnica em que o fotógrafo coloca o sujeito em um ambiente cuidadosamente controlado para captar a essência de sua vida e seu trabalho. Com câmera de grande formato e tripé, Newman trabalhava, também, para que todos os detalhes presentes na cena fossem retratados. Essa celebrada abordagem parece, à primeira vista, simples. Músicos posavam com seus instrumentos, por exemplo, e homens de negócio em seus escritórios imponentes. Newman, no entanto, conferiu-lhes boas doses de sutileza e significado: em alguns de seus retratos é possível encontrar aspectos simbólicos, emblemáticos ou metafóricos de valores da sociedade.

Marcel Duchamp. Foto: Arnold Newman.

Pablo Picasso. Foto Arnold Newman.

De fevereiro a maio deste ano, a Harry Ranson Center, no Texas, sediou a primeira grande mostra do trabalho do fotógrafo desde sua morte. Arnold Newman: Masterclass examinou a evolução de sua visão singular através da análise de um amplo acervo que inclui seus primeiros experimentos como fotógrafo, ainda trabalhando no estúdio de Miami. As peças incluem retratos informais, paisagens, imagens documentais e estudos de composição.

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments