Skip to content

29 de setembro de 2015

Alexander Gronsky: a paisagem pós-apocalíptica de Norilsk

 

 

Localizada na Sibéria, Norilsk é o núcleo urbano de latitude mais ao norte do mundo, com aproximadamente 175 mil habitantes, e um dos lugares mais poluídos do planeta. O fotógrafo Alexander Gronsky esteve por lá em 2013 para mostrar a inospitalidade das paisagens da cidade.

 

 

 

 

Construída nos anos 1930 por prisioneiros de uma gulag soviética – como já contamos aqui, no post sobre o trabalho de Elena Chernyshova – , Norilsk é o centro de uma ampla região onde a mineração impera – o solo é rico em níquel, cobalto, platina e paládio. Os rejeitos da indústria são uma constante na paisagem, compondo um cenário pós-apocalíptico.

 

 

 

 

As imagens de Gronsky são apresentadas sem maiores contextualizações ou descrições – o fotógrafo aposta na experiência da observação desses espaços. Percebe-se a escolha por ângulos sem a presença humana, o que contribui para o aspecto de desolação das fotografias.

 

 

 

 

Alexander Gronsky nasceu em Tallinn, na Estônia, em 1980. Vivendo em Riga, na Letônia, o fotógrafo conquistou o terceiro lugar do World Press Photo 2012 na categoria “Daily Life Stories”. Já participou de diversas exposições individuais em cidades como Tóquio, Paris, Moscou e Nova York.

 

Comments are closed.