Skip to content

30 de outubro de 2015

Alejandro Cegarra: dentro da Torre de David

 

 

A imponente Torre de David, como é conhecido o Centro Financiero Confinanzas, localizado no centro de Caracas, ostentou por anos o título de mais alto prédio ocupado do mundo. Cerca de três mil pessoas viviam no espaço até meados de 2015, quando foram realocadas para novas residências em Zamora, nas proximidades da capital venezuelana. A rotina da Torre enquanto ocupação foi retratada pelo fotógrafo Alejandro Cegarra.

 

 

 

 

“Queria desmontar a crença de que apenas criminosos viviam lá, quando, na verdade, havia famílias honestas que queriam um lugar para chamar de casa”, conta o fotógrafo em entrevista à revista Time. O interesse pela Torre de David veio à tona depois que Cegarra assistiu a um documentário – chamou-lhe atenção o viés exclusivamente arquitetônico do filme, sem qualquer interesse na vida dos moradores.

 

 

 

 

Ao longo de cinco meses, Cegarra visitou a Torre três vezes por semana. Suas imagens mostram pessoas em condições de vida precárias em meio a ruínas que evocam o passado glorioso de uma cidade que conhecida pela excelência da arquitetura modernista.

 

 

 

 

Alejandro Cegarra nasceu em Caracas, em 1989. Estudou publicidade na Humboldt University e passou a se dedicar à fotografia em paralelo a seu trabalho em agências de publicidade. Desde então, atua como fotógrafo de jornais venezuelanos e como correspondente da Associated Press. O ensaio sobre a Torre de David rendeu-lhe o prêmio Ian Parry Scholarship.

 

 

 

Comments are closed.