Skip to content

23 de fevereiro de 2016

A Tóquio comprimida de Michael Wolf

 

 

Conhecido por sua trajetória na fotografia arquitetônica, desenvolvida principalmente em Hong Kong, Michael Wolf muda de foco no ensaio Tokyo Compression. Em seus retratos, mostra a compressão literal pela qual passam os usuários do sistema de metrô de Tóquio.

 

 

 

 

A vida nos subterrâneos é vista nas menores escalas possíveis. Não vemos o todo dos trens e das estações, somos aproximados ao limite, ao nível epidérmico dos fotografados. Mais até do que rostos, há nas imagens de Wolf uma ênfase muito forte no corpo – pele e transpiração são os protagonistas.

 

 

 

 

O vidro das janelas dos vagões se transforma de certa forma na superfície das fotografias, como se os corpos estivessem sendo espremidos contra a câmera.

 

 

 

 

Nascido em Munique, Alemanha, Michael Wolf cresceu entre Canadá, Estados Unidos e Europa. Estudou na Universidade de Berkeley, na Califórnia, EUA, e em Essen, Alemanha. Mudou-se para Hong Kong  em 1994, onde trabalhou por oito anos para a revista Stern. Desde 2001 desenvolve trabalhos autorais, tendo trabalhos seus em coleções de importantes instituições, tais como o Metropolitan Museum of Art de Nova York. Já foi premiado pelo World Press Photo em duas ocasiões (2005 e 2010).

 

 

 

Comments are closed.