Skip to content

19 de julho de 2013

A fé brasileira pelas lentes de José Bassit

“Se percorremos o Brasil de ponta a ponta, perceberemos que em meio às diversidades culturais há, entre outros,

um ponto em comum: a fé.” 

José Bassit

Retrato de José Bassit.

Fotojornalista desde 1985, José Bassit iniciou em 1998 o trabalho que ilustra este post, “Por onde anda a fé”, e acompanhou romarias, passeatas e manifestações religiosas em sete estados brasileiros durante cinco anos. Os ensaios realizados resultaram no livro Imagens Fiéis, publicado em 2003, é uma importante referência na fotografia documental brasileira. Durante sua jornada, Bassit percebeu nos fiéis e em suas crenças uma maneira de contar a história da relação do povo com a própria devoção e, nela, identificar as culturas e peculiaridades de cada religião.

Foto: José Bassit.

Foto: José Bassit.

Neste projeto, seu trabalho de maior prestígio, há o registro de rituais de batismo, funerais e festas do calendário religioso, como a romaria de São Francisco das Chagas, em Canindé, no Ceará, e a Festa de Iemanjá, na Praia Grande, em São Paulo. Bassit enfatiza o quanto esses eventos se modificam em cada região do país: “A linguagem, os símbolos e os santos diferem conforme a cultura e a história do lugar. Mas, em todos os casos, o fervor é intenso e faz parte da vida da população”. A escolha do preto e branco nas imagens ajuda a captar a emoção da fé. Há, também, jogos de luz e sombra que remetem à dualidade entre o céu e a terra, o sagrado e o profano.

Foto: José Bassit.

Foto: José Bassit.

Em um dos textos de abertura do livro, Bassit ressalta que, no momento em que o mundo passa pela globalização, “a cultura dos povos, especialmente a que tem características bastantes regionais e peculiares, pode se extinguir em meio à cultura de massa”. Seu empenho em eternizar esses ritos também instiga o receptor a pensar em por que a cultura do povo brasileiro está tão intimamente ligada à religião e à fé, transcendendo a documentação. Para o sociólogo José de Souza Martins, as imagens remetem à obra de Guimarães Rosa: “Na beleza destas fotografias podemos ver o que Guimarães Rosa daria a ver se fotografasse. Em Bassit, a mesma narrativa, a mesma língua que narra esta sociedade de avessos”.

Foto: José Bassit.

Foto: José Bassit.

José Bassit nasceu em 1957 na cidade de São Paulo. Formou-se em comunicação pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado) e já teve seus trabalhos publicados nos principais periódicos e revistas do Brasil, como o jornal O Estado de São Paulo e Jornal da Tarde, Revista Folha e Revista Época. Suas obras integram acervos de instituições como a Pinacoteca do Estado de São Paulo e o Museu de Arte de são Paulo. Vale ressaltar que o projeto “Por onde anda a fé” ainda está em desenvolvimento.

Foto: José Bassit.

Foto: José Bassit.

 

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments