Skip to content

3 de julho de 2013

A colheita de mel no Nepal, por Eric Valli

Autorretrato. Foto: Eric Valli.

É possível que o fotógrafo e cineasta francês Eric Valli seja umas das pessoas que melhor conhece o Himalaia sem ser um nativo da região. Em 1973, quando chegou à mais alta cadeia montanhosa do mundo, ele se envolveu profundamente com as comunidades localizadas em sua parte Nepalesa, vivendo com elas por quase 20 anos. Único ocidental a passar tanto tempo nas montanhas, Valli incorporou todos os hábitos dos nativos, de comidas a vestimentas, e, entre os ensaios que produziu, registrou o cotidiano da população que colhia mel das imensas falésias locais.

Foto: Eric Valli.

Foto: Eric Valli.

Extrair o mel das abelhas gigantes que habitam as montanhas é algo que o povo de Gurung, do Nepal, tem feito de geração a geração há cerca de 12 mil anos. Neste cenário de altos penhascos, Valli capturou a aventura da extração de mel usando uma pequena câmera Leica. Reportou para a revista National Geographic na edição de novembro de 1988.

Foto: Eric Valli.

Foto: Eric Valli.

O fotógrafo e sua esposa passaram dois anos peregrinando em busca do mestre caçador de mel. Encontraram-no em 1987, prestes a aposentar-se, mas disposto a ser documentado por Eric Valli em sua última jornada. O acesso ao mel é arriscado, pois as abelhas fabricam suas colmeias longe do solo. A abelha que produz o mel do Himalaia (Apis Dorsata Laboriosa), além de ser a maior que existe, também é a que constrói o maior favo, que pode medir até um metro quadrado e conter cerca de 60 quilos de mel. Escalando escadas feitas de bambu, apenas nove habitantes do povo Gurung são autorizados  a enfrentar a fúria dessas abelhas em altitudes que chegam a ultrapassar 4 mil metros de altura. Extrair mel é um direito adquirido por herança paterna.

Foto: Eric Valli.

Foto: Eric Valli.

Em 1987, Eric Valli ganhou três vezes o prêmio World Press Photo. Um deles, por esta série de fotografias sobre a busca ao mel, publicadas sob o título “Honey Hunters of Nepal” (“Caçadores de Mel do Nepal”, na tradução literal). A jornada, inclusive, rendeu um documentário chamado “Himalaya”. Produzido e dirigido por ele, o longa concorreu ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2000.

Eric Valli nasceu em Dijon, França, no ano de 1952 e virou fotógrafo aos 19 anos, na sua primeira viagem ao Afeganistão. Fotografou para as revistas National Geographic, Geo, Life, Paris Match, Smithsonian e outras, além do jornal Sunday Times.

Foto: Eric Valli.

Foto: Eric Valli.

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments