Skip to content

25 de janeiro de 2012

A arquitetura do tempo, por Hiroshi Sugimoto

Self-portrait, 2003. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Nascido em 1948, o fotógrafo Hiroshi Sugimoto cresceu em Tóquio, no Japão, onde se formou em Políticas e Sociologia. Em 1974, graduou-se no Art Center College of Art and Design de Los Angeles, estabelecendo-se em Nova Iorque pouco depois. Suas fotografias foram fortemente influenciadas pela obra de Marcel Duchamp, bem como os movimentos Dadaísta e Surrealista. Com quase 30 anos de atuação, seu trabalho é marcado por um desejo de mostrar a transitoriedade da vida, o conflito entre a existência e a morte. Nas palavras dele, o tempo é um conceito abstrato que não pode ser mostrado de maneira direta.

Diana Princess of Wales, 1999. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Pope John Paul II, 1999. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Fidel Castro, 1999. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Além de aclamado pelas características conceituais e filosóficas de suas fotografias, o uso de câmeras de grande formato e exposições extremamente longas garantiram sua reputação como um fotógrafo de grande habilidade técnica. Em suas imagens, geralmente em preto e branco, paisagens ganham uma atmosfera sombria, objetos pequenos parecem gigantescos, cinemas se transformam em combinações de formas geométricas e pessoas se mostram alheias ao tempo e ao espaço.

Gemsbok, 1982. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Gorilla, 2004. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Hyena Jackel Vulture, 1976. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Em uma de suas mais famosas séries, Theatres (1978), Sugimoto fotografou salas de cinema e drive-ins antigos dos Estados Unidos, sempre durante a transmissão de um longa metragem. O projetor é a única fonte de luz e, devido a longa exposição, quase sempre equivalente ao tempo de duração do filme, as pessoas e os demais elementos em movimento na sala de cinema não aparecem nas fotos, deixando que a tela luminosa no centro da composição e os detalhes da arquitetura sejam os protagonistas em todas as imagens.

Movie Theatre Canton Palace, Ohio, 1980. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Movie Theatre Akron Civic, Ohio, 1980. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Tri City Drive-In, 1993. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Em 1980, Sugimoto começou a trabalhar em uma série de fotos do mar e do horizonte que mais tarde seria intitulada Seascapes. Uma dessas fotografias, Boden sea, ilustrou a capa de dois álbuns musicais, Claro (2001), do grupo finlandês Brothomstates e No line on the horizon (2009), do U2.

Boden Sea, 1993. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Ligurian Sea, Saviore, 1982. Foto: Hiroshi Sugimoto.

North Atlantic Ocean, Cape Breton Island, 1996. Foto: Hiroshi Sugimoto.

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments