Skip to content
1

Professores

Manuel da Costa (coordenador) iniciou carreira no campo das artes visuais, com ênfase em fotografia, no começo da década de 70. Graduou‐se em comunicação pela UFRGS em 1984, onde também obteve o título de mestre em poéticas visuais em 2006. Hoje, alterna‐se entre a fotografia profissional, o ensino da fotografia na ESPM‐Sul, onde acumula as funções de professor e coordenador do Centro de Fotografia, e a pesquisa autoral vinculada a novas tecnologias, em especial a digital, que utiliza desde 1990. Realizou várias exposições no Brasil e no exterior, e entre as premiações recebidas destacam‐se o Prêmio Máximo da I Bienal Internacional de Fotografia Cidade de Curitiba (1996), a Bolsa Vitae de Artes (1997), o Prêmio Nacional de Fotografia da FUNARTE (1998) e o Prêmio Gaúcho de Fotografia (1999). Possui diversas obras em galerias e acervos particulares, assim como nos acervos públicos do Museu da Fotografia da Cidade de Curitiba, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Museu de arte de São Paulo, Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, e nas coleções Joaquim Paiva, MASP‐Pirelli, e Gilberto Chateaubrian.

_______________________________________________________________________________________________________

André Nery é engenheiro por formação, mas dedica‐se a fotografia desde meados dos anos 90. A fotografia outdoor é seu tema preferido, embora a arquitetura, tanto urbanística como de interiores, ocupe boa parte de sua agenda. Desde 2005 vem se especializando nos softwares de tratamento de imagem, tendo realizado cursos nos EUA com os maiores nomes da indústria.
Em 2006 ministrou palestras no Photoshop Conference em São Paulo, tornando‐se membro da National Association of Photoshop Professionals (NAPP). No ano seguinte montou estúdio próprio, onde, além da fotografia, trabalha no tratamento de imagens e impressão. É nesse mesmo local que ministra uma série de cursos sobre Photoshop, Lightroom e fluxo digital.

http://www.andrenery.net
_______________________________________________________________________________________________________

Claudio Menëghetti  (Porto Alegre, 1968) iniciou suas atividades como fotógrafo em 1995. No ano de 2001 montou seu estúdio próprio para atender o mercado de publicidade, trabalhando com agências de propaganda e clientes diretos.Venceu o 8° Concurso Leica/Revista Fotografe Melhor, na categoria Ensaio Fotográfico, com a série “Autoestima”. Foi finalista do Prêmio Fundação Conrado Wessel de Fotografia nos anos de 2002, 2005 e 2009, e em 2010 do concurso Hasselblad Masters na categoria Fashion & Beauty. Em outubro de 2012 foi convidado para montar a exposição individual “Autoestima” no Festival Internacional de Fotografia PHOTOVISA, na cidade de Krasnodar, Rússia. Essa mesma exposição foi selecionada para ocupar a sala principal do Centro de Fotografía de Montevideo, Uruguai, em maio de 2013.  Participou de diversas exposições coletivas dentro e fora do Brasil, com trabalhos autorais e comerciais. Entre as principais, se destacam: GuatePhoto: International Festival of Contemporary Photography (Museo Nacional de Arte Moderna Carlos Merida, Cidade da Guatemala, Guatemala); New York Photo Festival  (Power House Arena, Nova York, EUA); New York Photo Awards (Nova York, EUA); 11 Photographes Brésiliens (Galerie d’Art François Mansart, Paris, França) e Perspectiva_Olhavê (Festival Internacional de Fotografia Paraty em Foco, Paraty-RJ). Desde 2008 integra o corpo docente do Curso Anual de Fotografia da ESPM.

http://www.studiome.com.br

_______________________________________________________________________________________________________

Clovis Dariano estudou pintura com Paulo Porcella de 1965 a 1967; diplomou‐se como técnico em propaganda em 1969; cursou o Instituto de Artes da UFRGS de 1970 a 1974; realizou pesquisas em arte conceitual com Julio Plaza de 1972 a 1973; estudou gravura em metal com Iberê Camargo em 1973; e fotografa e dirige o seu próprio estúdio desde 1970. Em 1977 funda o “Nervo Óptico ‐ uma publicação aberta às novas poéticas visuais”, juntamente com os artistas Carlos Asp, Carlos Pasquetti, Mara Álvares, Telmo Lanes e Vera Chaves Barcellos. Possui obras no Museu Francês da Fotografia, Museu de Arte da UFRGS, na coleção Joaquim Paiva, Coleção Gerdau, entre outras. Atualmente ministra oficinas e palestras sobre a fotografia e suas possibilidades artísticas, e cursos de extensão universitária de “Iluminação de estúdio na fotografia publicitária”. Obteve diversos prêmios na área da fotografia publicitária e em salões de arte no Brasil e exterior, tendo realizado exposições de destaque como “A Arte Como Questão”, no Instituto Tomie Ohtake de São Paulo, e “Filmes de Artista Brasil”, no Espaço OI Futuro, no Rio de Janeiro, em 2007; “Re‐visões”, no Espaço O‐Fundação VCB, em Porto Alegre, em 2006; “La Stette nel Mondo”, Projeto Toni Ferro Firenze, em Milão, Itália, em 2003; “Arte Anos 70″, na Galeria Obra Aberta, em Porto Alegre, em 2001; “Simbiose”, projeto financiado pelo FUMPROARTE de Porto Alegre; “Algo Noir”, na Galeria Obra Aberta, em Porto Alegre; e “Fotografia Brasileira Contemporânea”, no Museu Nacional de Arte de La Paz, na Bolívia, em 2000.

______________________________________________________________________________________________________

Eduardo Veras é jornalista, professor, crítico de arte e curador independente, atuando como pesquisador no campo de artes visuais. É doutorando em História, Teoria e Crítica de Arte pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com pesquisa sobre enunciados verbais a arte contemporânea, sob orientação de Mônica Zielinsky. É mestre pela mesma instituição, com dissertação sobre o  uso da entrevista em estudos sobre o processo de criação artística, sob orientação de Elida Tessler. Leciona na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) no curso de Comunicação Social, no Curso de Realização Audiovisual (Crav) e na Especialização em Cinema. É bacharel em Jornalismo pela UFRGS. Trabalhou por 17 anos no Segundo Caderno do jornal Zero Hora, como repórter, editor e crítico de arte. Entre 1999 e 2007, editou o caderno Cultura, suplemento semanal do mesmo jornal. Em 1997, em parceria com Itamar Melo, conquistou o Prêmio Esso de Reportagem/Região Sul pela série “No limiar da civilização”. Assinou a curadoria das exposições A linha incontornável – Desenhos de Iberê Camargo, na Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre, 2011), Francisco Stockinger – O combate silencioso, no Centro Cultural dos Correios (Rio de Janeiro, 2008) e Palavra figurada, no Espaço Cultural da ESPM (Porto Alegre, 2007). Integra o conselho consultivo da Fundação Vera Chaves Barcellos, com sede em Viamão.

______________________________________________________________________________________________________

Edy Kolts nasceu e começou a fotografar profissionalmente em Buenos Aires, na Argentina. Em 1976, durante nove meses, trabalhou para editoras de livros e imagens para arquivo nos Estados Unidos. Em 1980 realiza diversos cursos de fotografia em Buenos Aires com renomados fotógrafos profissionais: Retrato, Processos especiais em Cromos, Retratos Sociais (Kodak Argentina) e Iluminação Publicitária ; de 1981 a 1984 trabalha para a Editorial Perfil como laboratorista e fotógrafo, associando‐se à Asociación Argentina de Reporteros Gráficos; de 1984 a 1986, no Brasil, trabalha como fotógrafo/repórter correspondente das editoras Perfil e Abril de Buenos Aires, Argentina, e da agência Sygma da França; de 1986 a 1989 trabalha nas áreas publicitária e autoral, e ministra cursos profissionalizantes de fotografia básica, profissional e iluminação publicitária, na Preto & Cor ‐ Centro de Estudos em Arte e Propaganda em Porto Alegre; de 1989 a 1994 estuda processos fotográficos digitais e multimídia integrando uma equipe de pesquisa na Université de Sciences Sociales de Grenoble II ‐ França, coordenando e participando do desenvolvimento informático de instrumentos multimídia de ajuda a decisões em Tecnologia da Informação para empresas; de 1994 a 2001, em Porto Alegre, trabalha com produção multimídia, tratamento e manipulação digital e fotografia publicitária; em 2001 cria o NextFoto Banco de Imagens, onde atua como art‐buyer e editor fotográfico até agosto de 2005; a partir de 2005, ministra cursos de fotografia digital e fluxo de trabalho com arquivos RAW, presta consultoria em organização de acervos digitais, realiza serviços de tratamento de imagens e desenvolve projetos de fotografia documental e autoral.

http://www.photoshowcase.com.br
______________________________________________________________________________________________________

Fernando Bakos graduou-se em Comunicação e obteve o título de Mestre em Poéticas Visuais pela UFRGS, e aprofundou conhecimento em Performance no The Kitchen em NY (EUA) com Philip Glass, Meredith Monk e Laurie Anderson, entre outros. As pesquisas trataram do videoclip como arte e comunicação, das imagens humanas no universo digital e das possibilidades narrativas multimidia. Sócio de escritórios de comunicação e design por 15 anos, desenvolveu projetos de marca, cenografia e eventos, incluindo Liquid e Planeta Atlantida. Hoje faz consultoria para projetos especiais e eventos. Foi professor do Pós-Graduação em Arte da Feevale e atualmente é professor da faculdade de Design da ESPM-Sul nas disciplinas de Linguagem Visual, Arte e Tecnologia, Analise Gráfica, Criação e Portfolio, além de orientador de projetos de graduação e TCCs de Comunicação. Mantém uma produção artística em diversos meios, de desenho à musica, com várias exposições individuais e coletivas. Como Designer, foi premiado pela criação da identidade e cartaz da 22ª Bienal Internacional de São Paulo.

______________________________________________________________________________________________________

Fernando Schmitt, é fotógrafo, professor e curador independente. Graduado em Jornalismo e Mestre em Comunicação Social. Ensina atualmente na ESPM-Sul e Fluxo Escola de Fotografia Expandida. Atuou também como professor no Ateliê Fotô-SP, SESC-SP, MIS-SP, UNISINOS-RS, PUCRS, UFRGS. Como curador destacam-se as exposições “Quase Paisagem”, de Cristiano Sant’Anna (FAC-RS), “Fábulas Contínuas” de Leo Caobelli e Diego Vidart e “O Caminho da Praia”, de Anderson Astor e Marcelo Curia (ambas contempladas com o Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia), além de !Cultivar o Jardim! e “#minhajanelaminha”, ambas da fotógrafa Ana Rodrigues (trabalhos participantes do FotoRio 2013 e 2015 respectivamente). Possui trabalhos nas coleções Joaquim Paiva/MAM-RJ, MARGS e MAC-RS.

______________________________________________________________________________________________________

Guilherme Lund é pós graduado em Poéticas Visuais: fotografia e imagem digital, na Feevale. Trabalhou em assessoria de imprensa, estúdio, laboratório fotográfico e como fotógrafo still de cinema. Vem participando de exposições fotográficas coletivas e individuais, sendo premiado em alguns concursos e financiamentos culturais. Fez parte do júri de seleção das Galerias Lunara e dos Arcos (especializadas em fotografia) no município de Porto Alegre entre os anos de 2002 e 2005. Na atividade didática, ministrou uma série de cursos e coordenou a área de fotografia do projeto de Descentralização da Cultura da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre entre os anos de 2002 e 2004. Atualmente, trabalha como professor de Fotografia nos cursos de Design e Publicidade e Propaganda da ESPM e desenvolve trabalhos como fotógrafo comercial.
______________________________________________________________________________________________________

Leopoldo Plentz estudou Artes Plásticas no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e gravura no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre de 1975 a 1980. Coordenou o Gabinete de Fotografia da Faculdade de Arquitetura da UFRGS de 1980 a 1990, onde desenvolveu vários trabalhos de documentação fotográfica da arquitetura de Porto Alegre e do estado. Integrou a equipe do Núcleo de Fotografia da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS de 1990 a 1996 e foi professor de fotografia na Faculdade de Artes e Comunicação da Universidade de Passo Fundo de 1996 a 1998. Atualmente dirige estúdio próprio. Fotografa desde 1975, dedicando‐se à fotografia de autor e à documentação de bens culturais. Expõe seus trabalhos regularmente desde 1979 em mostras coletivas e individuais, possuindo obras em acervos públicos como o Museu de Arte de São Paulo ‐ Coleção MASP Pirelli de Fotografia, Museu de Arte Contemporânea de Porto Alegre, Museu de Artes do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, Museu de Arte Latino Americana, OEA, Washington, Museu da Fotografia da Fundação Cultural de Curitiba, Biblioteca Nacional de Paris, Museu Nacional de Belas Artes de Buenos Aires e em coleções privadas, sendo a mais importante a coleção de fotografia de Joaquim Paiva. Foi contemplado em 1998 com o Prêmio Gaúcho de Fotografia, promovido pelo Governo do Estado do RS; obteve o primeiro lugar na categoria Fotografia de Arquitetura do Concurso Nacional 500 Anos promovido pelo CONFEA, 1999; recebeu o Prêmio Icatu de Artes, que consistiu na estadia de seis meses na Cité internationale des Arts em Paris, 2001. Recebe Menção Especial no Prêmio Porto Seguro de Fotografia, 2001; Recebe Menção Honrosa pelo Conjunto da Obra no concursointernacional O Espaço do Público, promovido pela rede Mercocidades, 2002; recebe a Bolsa Vitae deArtes para dar continuidade ao projeto Cidades Visíveis, em 2004; recebe o Prêmio Pestana, em Portugal, através do concurso internacional de fotografias Niemeyer 100 anos, 2007.
______________________________________________________________________________________________________

Luiz Armando Capra Filho nasceu em Porto Alegre, em 1976. É licenciado em História pela Faculdade Porto-Alegrense de Educação, Ciências e Letras (FAPA) e pós-graduado em História Contemporânea pelo Centro Universitário La Salle (Unilasalle). Possui MBA em Gestão Empresarial na Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atualmente, cursa o mestrado em Processos em Manifestações Culturais da FEEVALE.Tem atuação diversificada nas áreas de cultura, pesquisa e patrimônio histórico. Entre 2001 e 2002, atuou como historiador no Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE). Fez parte da equipe do projeto Memória Viva Iberê Camargo, da Fundação Iberê Camargo. Atuou como coordenador editorial dos livros Intérpretes do Brasil: seminário e exposição (2005), Brasil TransVerso: artes e cultura em debate (2005), Cultura Alemã – 180 anos (2004), Cultura Italiana – 130 Anos (2005) e também da série Histórias de Porto AlegreJockey Club (volume 1) e Chalé da Praça XV (volume 2). Colaborou na produção e curadoria das exposições Erico Veríssimo – Retratos da vida inteira (MARGS, 2005), Sergio Buarque de Holanda – Intérprete do Brasil (CCMQ, 2004) e Simões Lopes Neto (Centro Cultural CEEE Erico Veríssimo, 2004). Até 2006, foi produtor e sócio da empresa Telos Empreendimentos Culturais, na qual gerenciou dezenas de projetos, atividade que o qualificou no desenvolvimento e operacionalidade na área, além de suas leis de fomento, como a Lei Estadual de Incentivo a Cultura (LIC/RS) e a Lei Federal de Incentivo a Cultura (Lei Rouanet). Assumiu, em 2007, a direção da Assessoria de Projetos Especiais da Secretaria de Estado da Cultura. Em 2009, foi selecionado pelo programa Courants du Monde, onde participou na cidade de Grenoble, na França, do Observatoire des Politiques Culturelles.

______________________________________________________________________________________________________

Luís Fernando Taboada é administrador de empresas com especialização em Estratégias de Marketing pela UCS e Fotografia Digital pela ESPM-Sul. Com formação técnica no SENAI de Artes Gráficas do RS, especializou-se em reprodução de imagens operando scanners cilíndricos analógicos de alta definição. Posteriormente, com a informatização dos processos, voltou-se para o tratamento de imagens com Adobe Photoshop desde a versão 2.5 e posteriormente Adobe Lightroom. Em 2000 veio obter a certificação Adobe Certified Expert na versão 5.0 através de exame de proficiência. Além disso, buscou o desenvolvimento de processos consistentes de reprodução de cores (gerenciamento de cores) e a finalização de arquivos para diversos sistemas de impressão. Neste período percebeu a convergência das tecnologias do setor gráfico com a fotografia e buscou o conhecimento que lhe permitiu esta integração. Posteriormente desenvolveu atividades no Estúdio Fotográfico Save, da Impresul Serviços Gráficos, como coordenador e responsável técnico. Atualmente coordena o departamento de pré-impressão da Impresul Serviços Gráficos e dos Estúdios Meca, voltado para criação de imagens integrando serviços de fotografia, 3D e manipulação de imagem, realiza consultoria a clientes, orientando técnicas e materiais para produção de materiais gráficos. 

______________________________________________________________________________________________________

Márcia Lunardi Flores atua há 8 anos como advogada.Graduada em Letras pela FAPA no ano de 1996. Graduada em Ciências Jurídicas e Sociais na PUCRS no ano de 2002. Pós Graduanda em Direito Processual Civil  pela Academia Brasileira de Direito Processual Civil – ABDPC. Atua como advogada desde 2002, dedicando especial atenção aos casos envolvendo propriedade intelectual e direitos autorais.  Atua como professora no Instituto de Fotografia da ESPM, desde maio de 2009, atuando na área relacionada aos Direitos Autorais na Fotografia. Participou da 5ª Oficina Teórico Metodológica do Núcleo de Antropologia Visual da UFRGS, em agosto de 2003, discorrendo sobre direito de Imagem e Direitos Autorais: enfoque sobre as dúvidas rotineiras do pesquisador acadêmico e cientista social. Em abril de 2003, participou como palestrante do I Seminário de Fotografia, promovido pela AGAFOTO, sobre Direitos Autorais e Fotografia. Colaborou com matéria jornalística sobre Direito à Imagem e Fotografia, veiculada na Revista Fotografe melhor, edição de fevereiro de 2004.

______________________________________________________________________________________________________

Raul Krebs atua há 14 anos no mercado publicitário brasileiro. Graduado em Publicidade e Propaganda na PUCRS em 1992, dedicou‐se à fotografia comercial, sendo eleito Fotógrafo do Ano no Salão da Propaganda‐RS em 1996 e 2004. Único fotógrafo gaúcho publicado no Anuário do Clube de Criação de São Paulo em 2002, também foi premiado no IX New York Festivals ‐ International Advertising Awards e finalista do Prêmio Conrado Wessel de Fotografia Publicitária em 2005 e 2006. Associado desde 1996 à ABRAFOTO, principal entidade reguladora do Mercado de Fotografia Publicitária do país, leciona como professor titular da Cadeira de Fotografia na Especialização em Imagem Publicitária (PUCRS), Fotografia Publicitária da Escola de Criação e Fotografia de Moda na Pós‐Graduação em Marketing e Moda (ESPM). Estudou Retrato e Auto‐retrato na Paris Photographic School em 2001 e expôs em Porto Alegre, São Paulo e no Canela Workshops/2002 a série de fotografias Foreplay (2002), sobre o tema fetiche. Participou do festival Multiple X do Instituto Goethe com o trabalho Hello. my name is it! em 2004 ‐co‐autoria de Marion Velasco, Trampo (grafitti) e Eduardo Aigner (fotografia). Paralelo ao mercado de fotografia publicitária, desenvolve trabalho autoral de retratos, auto‐retratos, fetiche em fotografia e fotografia pinhole, atuando também como diretor de fotografia em filmes publicitários, atendendo as principais produtoras do Mercado gaúcho.

http://www.estudiomutante.com.br
______________________________________________________________________________________________________

1 Comment
  1. mai 1 2012

    Nice post. I used to be checking continuously this weblog and I’m inspired! Extremely useful information specifically the last phase :) I maintain such info much. I used to be looking for this particular information for a very lengthy time. Thanks and good luck.

Comments are closed.