Skip to content

2 de abril de 2015

A memória de Porto Alegre na Fototeca Sioma Breitman

Fototeca Sioma Breitman. Foto: Carlos Ferrari

 

O solar Lopo Gonçalves, visto na imagem acima, guarda um precioso acervo da história da fotografia em Porto Alegre. A casa, localizada na Rua João Alfredo, 582, no bairro Cidade Baixa, é a sede do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo, que acolhe a Fototeca Sioma Breitman. No post de hoje vamos conhecer um pouco mais sobre esse espaço e sobre o trabalho realizado no local pelo professor do Curso Anual de Fotografia da ESPM-Sul Guilherme Lund.

 

Acervo. Foto: Guilherme Lund

 

Entre os fotógrafos que fazem parte do acervo, destaque para nomes importantes do desenvolvimento da fotografia em Porto Alegre, tais como Virgilio Calegari, Irmãos Ferrari, Lunara, Olavo Dutra, Léo Guerreiro e Pedro Flores. A Fototeca também acolhe a coleção João Pinto Ribeiro Netto, com imagens das décadas de 1920 e 30, e a coleção Eva Schmid, que reúne fotos de estúdio e da cidade no final do século 19. Há ainda vistas aéreas obtidas na segunda metade do século 20 que colocam em evidência as transformações urbanas ocorridas em décadas mais recentes.

 

Guilherme Lund. Foto: Carlos Ferrari

 

O trabalho que Lund realiza desde o segundo semestre de 2013 junto à Coordenação de Memória Cultural da Prefeitura começou com uma consulta geral ao material da fototeca. Depois iniciou-se a digitalização e a organização e classificação das fotos. “O objetivo é criar boas práticas de conservação, digitalização e acessibilidade para, a partir daí, construir uma política de captação de novas imagens e tornar o espaço um centro de referência”, explica o professor. Abaixo, vemos um exemplo desse trabalho desenvolvido por Lund. A primeira mostra a digitalização de uma cópia disponível no acervo. A segunda é resultado da digitalização de um negativo de médio formato (6 x 6) da mesma fotografia. O processo amplifica a quantidade e a qualidade de informação presente na imagem, como se percebe no aumento da variação tonal obtida.

 

Digitalização de cópia disponível na Fototeca Sioma Breitman. Foto: Pedro Flores e Léo Guerreiro

 

Qualificação da imagem através da digitalização de negativo de médio formato. Foto: Pedro Flores e Léo Guerreiro

 

A Fototeca conta com aproximadamente 9.000 fotografias. A informatização do acervo foi iniciada em 1999, com apoio da Fundação Vitae. Todas as imagens já foram inseridas no banco de dados criado pelo Programa Donato 3.2, disponibilizado pelo Museu Nacional de Belas Artes. Os trabalhos preparam o acervo para oferecer um material organizado, contribuindo para a preservação da memória e do patrimônio cultural da cidade. A diretora do Museu, Leticia Bauer, ressalta o “amplo interesse da comunidade” pelo acervo, consultado por pesquisadores de diversas áreas. Além disso, destaca que a Fototeca está em processo de ampliação de sua estrutura, de modo a qualificar o espaço de trabalho e aumentar sua capacidade de conservação.

O agendamento para consulta do acervo e solicitação de imagens digitalizadas pode ser feito pelo telefone (51) 3289 8276 ou pelo e-mail maranunes@smc.prefpoa.com.br. O trabalho de pesquisadores no local é realizado de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 17h.

 

Comments are closed.