Skip to content

19 de janeiro de 2018

A magia do fotojornalismo

Não há quem fique indiferente diante de uma fotografia forte. Um registro que conta alguma história do caótico cotidiano urbano – ou das mais violentas guerras – e ao mesmo tempo é plasticamente perfeito, consegue sensibilizar até mesmo quem não é fotógrafo. E é isso que move milhares de fotojornalistas ao redor do mundo diariamente. Com a intenção de reconhecer o trabalho desses profissionais, foi criado o World Press Photo, a principal premiação do fotojornalismo mundial. O evento, que teve sua 54ª edição realizada na Alemanha há poucos dias, é aberto a fotojornalistas, jornais, revistas e agências de notícia. A edição deste ano teve 5,691 participantes de 125 nacionalidades diferentes, e 108.059 imagens inscritas em 9 categorias: notícias locais, notícias em geral, pessoas, esportes, assuntos contemporâneos, cotidiano, retratos, arte e entretenimento e natureza . As melhores fotos de cada uma delas são escolhidas por um juri formado por 19 editores de fotografia, fotógrafos e representantes de agências de notícias de diferentes partes do mundo.

As fotografia vencedoras percorrem o mundo em uma exposição itinerante que visita mais de 100 cidades e 45 países. Além disso, elas são reunidas em um livro que é publicado anualmente em seis idiomas diferentes. O prêmio principal, chamado “A foto do Ano”, foi vencido pela jornalista sul-africana Jodi Bibier, que fotografou a afegã Aisha Bibi. O chocante retrato da jovem, que teve a o nariz e as orelhas mutiladas por não obedecer ao marido, foi capa da revista “Time”, tornando-se um símbolo da violência contra a mulher no Afeganistão.

Algumas fotos premiadas:

Foto de Daniel Berehulak retrata  vítimas da enchente no Paquistão. Venceu a categoria Notícias

Foto de Daniel Berehulak retrata vítimas da enchente no Paquistão. Venceu a categoria Notícias

Foto de Seamus Murphy retrata Julian Assange, fundador do WikiLeaks. 2º lugar na categoria PessoasFoto de Seamus Murphy retrata Julian Assange, fundador do WikiLeaks. 2º lugar na categoria Pessoas

Foto de Seamus Murphy retrata Julian Assange, fundador do WikiLeaks. 2º lugar na categoria Pessoas

Foto de  Mike Hutchings retrata o holandês Demy de Zeeuw sendo chutado no rosto pelo uruguaio Martin Caceres no jogo da semi-final da Copa do Mundo. Ganhou o 1º Lugar na categoria Esportes

Foto de Mike Hutchings retrata o holandês Demy de Zeeuw sendo chutado no rosto pelo uruguaio Martin Caceres no jogo da semi-final da Copa do Mundo. Ganhou o 1º Lugar na categoria Esportes

Foto de Joost van den Broek ganhou o 2º Prêmio com o retrato do marinheiro russo.

Foto de Joost van den Broek ganhou o 2º Prêmio com o retrato deste marinheiro russo

Foto de Corentin Fohlen, da Fedephoto, registra os conflitos em Bangkon, na Thailandia. Recebeu o 2º Prêmio de Notícias Locais

Foto de Corentin Fohlen, da Fedephoto, registra os conflitos em Bangkon, na Thailandia. Recebeu o 2º Prêmio na categoria Notícias Locais

Foto de Omar Feisal, feita em Mogadisíaco, na Somália, retrata homem carregando tubarão. Foi a vencedora da categoria Cotidiano

Foto de Omar Feisal, feita em Mogadisíaco, na Somália, retrata homem carregando tubarão. Foi a vencedora da categoria Cotidiano

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments