Skip to content

11 de outubro de 2016

O céu e as luzes noturnas, por Clarissa Bonet

 

 

A paisagem urbana noturna e sua relação com quem vive nas cidades é o principal interesse da fotógrafa norte-americana Clarissa Bonet no ensaio Stray Light [Luz difusa]. A fotógrafa compõe cada imagem a partir de uma série de capturas que retratam, em sua visão, um novo cosmos inaugurado pela modernidade e pelo crescimento das grandes metrópoles.

 

 

 

 

“Eu reformo a paisagem urbana a partir do meu olhar, que busca reconstruir os céus em sua ausência sobre a cidade. A luz que emana de cada janela diz respeito a um mundo desconhecido, evocando uma sensação de mistério e admiração”, conta a fotógrafa. “Não olhamos mais para o céu noturno – agora, olhamos para a cidade com esse encantamento”, completa.

 

 

 

 

As imagens revelam uma constelação de luzes – espaços íntimos vistos de fora, cada um com sua potência de personagens e histórias de vida. A partir de uma observação bastante singela, Clarissa amplia os significados de um visão corriqueira de quem anda pelas cidades, trazendo à tona uma reflexão sobre relação dos seres humanos com a luz, os ciclos do planeta e a nossa existência.

 

 

 

 

Clarissa Bonet vive e trabalha em Chicago. Estudou fotografia na Columbia College Chicago e na University of Central Florida. Seu trabalho já foi exibido em diversos países e faz parte da coleção de instituições como Museum of Contemporary Photography (Chicago), South East Museum of Photography  (Flórida)e The Haggerty Museum (Milwaukee).

 

Comments are closed.