Skip to content

9 de março de 2017

O amor que deixamos pra trás, de Cody Bratt

 

 

Paisagens e retratos se intercalam na série Love We Leave Behind [ O amor que deixamos pra trás], do fotógrafo norte-americano Cody Bratt. Ele percorreu estradas dos estados da Califórnia e de Nevada, registrando espaços marcados por certo clima de desolação. Às imagens desses percursos, somou fotografias que produziu com modelos em ambientes da região.

 

 

 

 

“Quis lançar duas questões: ao passo que construímos espaços no território e cruzamos por eles, que tipos de marcas nossas vidas interiores deixam pra trás? Além disso, à medida que esses lugares envelhecem e desaparecem, aqueles resíduos emocionais persistem de alguma maneira perceptível?”, pergunta-se o fotógrafo.

 

 

 

 

O resultado é um ensaio que remete a grandes nomes da história da fotografia dos Estados Unidos – como William Eggleston, em suas fotos de postos de gasolina – que desbravaram o oeste do país. A série traz um forte componente ficcional com a inclusão dos retratos, compondo uma narrativa fragmentada que sugere uma viagem pelos desertos próximos ao Pacífico. Assim, Bratt não só constrói um imaginário da região, como abre espaço para o espectador criar seus próprios significados para as imagens.

 

 

 

 

Vivendo em São Francisco (Califórnia, EUA), Cody Bratt dedica-se a ensaios que têm paisagens e retratos como temáticas centrais. Suas séries são obtidas com diferentes suportes, utilizando câmeras digitais, analógicas e instantâneas. Desde 2009, participa de diversas exposições coletivas, tendo também publicado livros e reportagens.

 

 

 

 

Read more from Cor, Narrativa Visual

Comments are closed.