Skip to content

21 de fevereiro de 2017

Ina Schoenenburg: um mergulho no entorno familiar

 

 

Ao longo de cinco anos, a fotógrafa alemã Ina Schoenenburg dedicou-se a fotografar as pessoas de seu entorno familiar mais próximo – suas relações com a filha e com seus pais. As imagens, no entanto, escapam de uma descrição de sua rotina diária. Ina busca uma abordagem que de alguma maneira dê conta da subjetividade presente no seu olhar, que possa trazer à tona algo de mais íntimo dessa convivência.

 

 

 

 

 

“Uma história que nos fala de ser e se tornar adulto; sobre proximidade e distância em nossa família; sobre as aspirações, ansiedades enterradas, tensões não ditas – e claro, sobre o estranho e único amor que os pais sentem pelos filhos e vice-versa”, conta a fotógrafa. São esses aspectos dificilmente representáveis que orientam o ensaio.

 

 

 

 

 

Em meio ao desenvolvimento da série, a memória e a reflexão sobre raízes familiares ganha um papel central. “A família está profundamente arraigada dentro de nós, por vezes, mais do que gostaríamos. Na companhia de familiares você recorda de onde veio e relembra os dias tranquilos da infância. Mas você também pode se lembrar de conflitos e da falta de entendimento”, conta Ina.

 

 

 

 

 

Nascida em 1979, em Berlim, onde vive e trabalha, Schoenenburg tem formações em arquitetura e fotografia, realizadas ao longo dos anos 2000. Desde 2013, participa de exposições individuais e coletivas com seu trabalho, que explora um envolvimento íntimo com quem é retratado, além de um interesse pelas paisagens rurais da Alemanha.

 

 

 

 

 

Read more from Cor, Narrativa Visual

Comments are closed.