Skip to content

16 de agosto de 2016

Graciela Magnoni: um olhar atento ao acaso urbano

Índia, China, Etiópia, Nepal, Turquia. Esses são alguns dos tantos países visitados pela fotógrafa franco-uruguaia Graciela Magnoni. Imersa no contexto de cada lugar que visita, ela direciona sua produção à fotografia de rua, produzindo imagens que são resultado de uma observação atenta e aberta ao acaso.

 

Magnoni nos convida a viajar por cenas em que um pouco de nada e um pouco de tudo acontece. Uma equação de difícil medida, que foge de metáforas visuais óbvias. A construção de cada plano se dá de forma muito aberta ao caos do cotidiano.

 

Percebe-se a atenção da fotógrafa às cores e à luz de onde fotografa. A partir desses e de outros elementos, Magnoni captura instantes em que algo curioso está ocorrendo ou prestes a acontecer – sutilezas que ganham status de inusitado graças ao olhar da fotógrafa.

 

A composição das fotos apresenta um mundo repleto de encontros potenciais e fragmentos da vida de personagens totalmente desconhecidos. Magnoni viaja o mundo não para mostrar o típico de cada lugar, mas sim o prosaico que de certa forma envolve a vida de todos.

 

Graciela Magnoni nasceu no Uruguai – filha de pai francês e de mãe uruguaia. Na infância, viveu no Brasil, na França e em outros países. Mais tarde viveu também nos Estados Unidos e desde 2003 vive em Singapura. Estudou jornalismo na PUC-SP e possui mestrado, também em jornalismo, pela Universidade de Minnesota.

 

 

 

 

Comments are closed.