Skip to content

23 de setembro de 2016

As casas sobre rodas de Pau Montes

 

 

“Entendemos o morar em um apartamento ou casa como uma necessidade. São lugares que nos permitem fechar a porta para nos isolarmos do entorno. O contato com outras pessoas ao nosso redor torna-se uma opção, uma escolha. Os espaços onde vivemos, como donos ou locatários, viram objetos de especulação. Muitas vezes, acabamos vivendo para podermos possuir uma residência dessas. Essa é a forma como a maioria de nós decide viver, e geralmente não a questionamos. Mas algumas o fazem.” O fotógrafo espanhol Pau Montes parte dessa constatação no ensaio Wagenkultur [Cultura do vagão, em tradução livre do alemão].

 

 

 

 

Montes conta que em diversas cidades alemãs é possível encontrar comunidades que vivem em caravanas, caminhões e trailers. Pessoas de diferentes origens e profissões que escolhem formas alternativas de habitar o espaço. Nesse sentido, o fotógrafo parece fazer um jogo de palavras com o termo Wagen [vagão] e o verbo de mesma grafia, que em alemão significa ousar, arriscar.

 

 

 

 

Não se trata unicamente de uma necessidade financeira, ressalta o fotógrafo no texto que acompanha a série. Há também – e talvez isso seja o mais importante – um desejo de mobilidade e não pertencimento – não só a um local, como também em relação ao espaço como propriedade. Nas imagens, vemos a intimidade desses lares móveis, sua funcionalidade e formas criativas de serem aproveitados.

 

 

 

 

Espanhol, Pau Montes é engenheiro e atualmente vive em Munique, na Alemanha, onde também desenvolve sua produção fotográfica. Seu trabalho é diversificado, abordando também questões relacionadas à paisagem e à arquitetura. A série Wagenkultur foi comentada em diversas publicações internacionais.

 

Comments are closed.