Skip to content

23 de julho de 2012

Gregory Crewdson: fotografias com produção de cinema

Retrato de Gregory Crewdson.

A produção por trás de cada fotografia do americano Gregory Crewdson é tão extensa que é frequentemente comparada à de um filme. Com a ajuda de uma equipe de profissionais que inclui cenógrafo, produtor, diretor de elenco e diretor de locação, entre muitos outros, ele constrói sets cujo objetivo não é filmar, mas, depois de meses de trabalho, produzir apenas uma imagem. Em 2012, a conexão de Crewdson com a sétima arte se tornou ainda mais próxima com o lançamento do documentário “Gregory Crewdson: Brief Encounters”. Nele, o diretor Ben Shapiro mostra os bastidores da épica série de fotografias “Beneath the Roses”, produzida entre 2002 e 2008.

Foto: Gregory Crewdson.

Foto: Gregory Crewdson.

Muitas fotos de Crewdson, impressas em grande escala, mostram o lado oposto do “sonho americano”. Criadas em pequenas cidades dos Estados Unidos, elas possuem um tom surreal e misterioso. É fácil perceber que há algo errado nas cenas, mas bem complicado tentar descrevê-lo. Algumas tentativas recorrem a palavras como solidão, alienação, inquietação, desamparo, vazio. O certo é que tudo que vemos é irreal, a ação dos personagens foi coreografada e cada detalhe do cenário foi pensado para depois ser capturado com precisão por uma câmera de grande formato e inclusive submetido à pós-produção.

Untitled (The Father). Foto: Gregory Crewdson.

Untitled (The Mother). Foto: Gregory Crewdson.

Na série de fotos “Twilight”, todos os elementos também são planejados meticulosamente, mas a luz é a verdadeira protagonista. Essas imagens aproveitam a luminosidade do crepúsculo ou recriam ela artificialmente. Em algumas situações, chuva ou gelo seco foram usados para completar a atmosfera da foto.

Foto: Gregory Crewdson.

Untitled (Blind Reflection). Foto: Gregory Crewdson.

Crewdson tem duas maneiras bem diferentes de trabalhar. Às vezes, constrói seus cenários em estúdio, como na fotografia Untitled (birth), que foi precedida por meses de planejamento e dezenas de rascunhos. Para concebê-la, a equipe de Crewdson construiu ou transportou todos os elementos para dentro do set, desde o pequeno quarto onde a cena acontece até a neve falsa e o carro que aparece bem discretamente no canto esquerdo.

Untitled (Birth). Foto: Gregory Crewdson.

Foto: Gregory Crewdson.

Outras vezes, seu processo criativo começa com a exploração de cidadezinhas ou subúrbios americanos, por onde ele vaga sozinho em busca de locações potenciais para suas fotos. Ao encontrar um lugar, ele convoca a sua equipe – que pode chegar a 60 pessoas. Enquanto Crewdson concebe o futuro tema da fotografia, seus colaboradores se dedicam a conseguir permissões com moradores e autoridades da região, planejar a logística necessária para trazer dezenas de equipamentos, entre muitas outras atividades. Untitled (Oak Street) é um exemplo de fotografia produzida assim.

Untitled (Oak Street). Foto: Gregory Crewdson.

Untitled (Shane). Foto: Gregory Crewdson.

Mais sobre o artista: Gregory Crewdson nasceu em 1963, no Brooklyn, em Nova Iorque. Ele ganhou fama nos anos 1980 como membro da banda The Speedies, cujo principal single, ironicamente, chamava-se “Let me take your Photo”. Ele estudou fotografia em SUNY Purchase e completou um mestrado em artes na Yale University, onde atualmente integra o quadro de professores. Entre as suas influências, Crewdson cita o trabalho da fotógrafa Diane Arbus, a pintura de Edward Hopper, e filmes dirigidos por Alfred Hitchcock, David Lynch e Steven Spielberg.

Foto: Gregory Crewdson.

Foto: Gregory Crewdson.

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments