Skip to content

25 de junho de 2012

Google Street View Edition por Aaron Hobson

Foto: Susan Sabo - Retrato de Aaron Hobson

Criado em 2007, época em que contemplava apenas algumas cidades norte-americanas, o Google Street View disponibiliza vistas panorâmicas de diversos lugares do mundo. As imagens são coletadas por veículos, exceto em ruas estreitas e lugares que não podem ser acessados por carros, nos quais a empresa utiliza bicicletas. Por serem captadas do nível do solo, é possível navegar pelos locais clicados como quem caminha pelas ruas, de diversos ângulos e em qualquer direção. Em uma época em que a tecnologia é cada vez mais presente na produção artística, esse recurso foi utilizado pelo fotógrafo Aaron Hobson em um controverso e inusitado projeto fotográfico, batizado por ele de Google Street View Edition.

Foto: Aaron Hobson - Winnebago in disguise on Sanday Island in the North Sea, Scotland.

Foto: Aaron Hobson - There is a shitstorm brewing above the dirt roads of Pawtella, Tasmania.

Quando foi chamado para produzir um filme em Los Angeles, cidade com a qual era pouco familiar, decidiu usar o site para conhecer as locações. Encantado com a eficiência da ferramenta, acabou apaixonado, também, pela forma como as imagens eram feitas, por seu imprevisível e muitas vezes melancólico resultado. Hobson tem uma predileção por fotografias panorâmicas e logo começou a explorar outros lugares do mundo, maravilhado com a possibilidade de viagem virtual. Quanto mais encontrava semelhanças com sua terra em lugares remotos, mais empenhado ficava em explorar outros, selecionando aqueles que mais combinavam com seu apelo estético e narrativo, normalmente de regiões distantes das grandes sociedades. O projeto, constantemente atualizado, contempla mais de três anos de coleta.

Foto: Aaron Hobson - Okinawa Prefecture, Japan.

Foto: Aaron Hobson - Prejmer, Romania

Depois de selecionadas, as imagens são ampliadas e corrigidas — algumas passam por montagens por contemplarem cliques de mais um ângulo. Hobson ajusta o contraste, a luz e as sombras e ocasionalmente dá um tom mais pastel e etéreo às cores. Para ele, trata-se de uma forma de transformar as imagens do Google em imagens suas, de dar sua identidade à produção. Em sua defesa a possíveis questionamentos sobre essa apropriação, tem um retorno positivo da empresa e possui os direitos sobre as imagens. Entre os lugares contemplados estão países como Espanha, França, Japão, Itália e Brasil — o que inclui um clique da cidade rio-grandense de Bagé.

Foto: Aaron Hobson – A choo choo running underneath street view in Bagé, Brazil.

Foto: Aaron Hobson - São João, Brazil.

Hobson cresceu em uma vizinhança pobre em Pittsburg, na Pensilvânia, e descobriu a fotografia como um meio de lidar com seus pensamentos e sentimentos. Hoje, vive no campo, em uma das regiões menos habitadas dos Estados Unidos. Suas imagens são marcadas por uma aura cinematográfica, contam histórias, tem uma narrativa — daí o nome de seu site, “The Cinemascapist”. Elas tornaram-se conhecidas primeiramente na internet, passando posteriormente a figurar em galerias de lugares como Nova Iorque, Londres e Los Angeles. Em 2008, recebeu mensão honrosa no International Photography Awards e em 2009 venceu o Prix de la Photographie de Paris.

Foto: Aaron Hobson - Google Street View car self-portrait #2, Taiwan.

Foto: Aaron Hobson - Saint-Nicolas-de-la-Grave, France.

Share your thoughts, post a comment.

(required)
(required)

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments