Skip to content

17 de março de 2017

Richard Sandler: os olhos da cidade

 

 

Entre 1977 e 2001 o fotógrafo norte-americano Richard Sandler registrou rostos, corpos e paisagens de Nova York – com incursões também a Boston, especialmente nos primeiros anos –, desenvolvendo um relato visual sobre uma época que marcou a história da Big Apple. As imagens deste post integram o livro The Eyes of the City, lançado no ano passado.

 

 

 

 

Tudo começou nos anos 1970, quando Sandler foi presenteado com uma Leica 3F por Mary McClelland, esposa de um psicólogo de Harvard. Ela também lhe deu acesso a um laboratório de revelação, possibilitando, assim, o início da carreira do fotógrafo. À época, Sandler era um jovem que faltava às aulas para explorar as atrações da grande metrópole.

 

 

 

 

O escritor Jonathan Ames, que escreve o posfácio do livro, descreve a cidade representada pelas imagens de Sandler como “um jogo de ganância, decadência, venalidade, beleza, espera, significados ocultos, coincidências, amor, terror, vulgaridade, sofrimento, tédio e solidão”. Tudo isso compondo a matéria das contradições entre a ostentação de Wall Street e as marcas das tensões sociais expressas no grafite dos metrôs, sinais de uma Nova York repleta de conflitos.

 

 

 

 

A série de imagens de Sandler é uma investigação profunda do cotidiano nova-iorquino e das transformações que a cidade viveu do final dos anos 1970 até o início dos anos 2000, período que tem como marco final os atentados de 11 de setembro. Sandler mostra instantes de uma realidade que modificou-se muito nesse período e nos anos seguintes, mas que de certa forma ainda compõem o nosso imaginário da vida nas ruas de Nova York.

 

 

 

 

 

Além de fotógrafo, Richard Sandler é também documentarista, tendo filmado oito filmes sobre Nova York. Suas fotografias integram coleções de instituições como New York Public Library, Brooklyn Museum, New York Historical Society e Houston Museum of Fine Art.

 

 

Comments are closed.