Skip to content

10 de novembro de 2016

Kemal Jufri: a erupção do vulcão Merapi

 

 

Maior arquipélago – e 10º maior país – do mundo, a Indonésia está situada entre as placas tectônicas do Pacífico, Euro-Asiática e Indo-Australiana. São ao todo mais de 17 mil ilhas de origem vulcânica, com um histórico de erupções devastadoras ao longo da história, devidas aos sismos que atingem a região. Um desses eventos aconteceu em 2010, com a erupção do vulcão Merapi, que causou mais de 300 mortes e obrigou o deslocamento de 14 mil pessoas. As fotos de Kemal Jufri mostram as consequências desse evento e a relação do povo indonésio com os vulcões.

 

 

 

 

Em entrevista ao World Press Photo, o fotógrafo comenta que essa foi a maior erupção em 100 anos. Muitas pessoas já tinham sido evacuadas da região, mas tentaram voltar a suas casas para ver o que havia acontecido com o gado e seus pertences. Um retorno que foi fatal para muitos habitantes de vilarejos próximos ao vulcão.

 

 

 

 

Nas imagens, Jufri mostra não só registros mais objetivos e trágicos da erupção, como também detalhes da convivência dos indonésios com os vulcões, aos quais são associados divindades. Colheitas e oferendas são destinadas aos vulcões, muitas vezes vistos como vinculados à fertilidade do solo. Uma relação bastante particular, apesar do potencial destrutivo sempre presente na região.

 

 

 

 

Vivendo em Jacarta, capital da Indonésia, Kemal Jufri começou sua carreira como fotógrafo da agência France Presse. A partir do início dos anos 2000, passou a atuar como fotógrafo freelance, realizando coberturas para veículos como a revista Time e o jornal The New York Times, entre outras publicações consagradas. Suas imagens da erupção de 2010 foram reconhecidas em diversas premiações de fotojornalismo ao redor do mundo.

Comments are closed.