Skip to content

14 de outubro de 2016

O arquivo da fotógrafa polonesa Stefania Gurdowa

 

 

Na cidade polonesa de Debica, descobriu-se, pouco mais de uma década atrás, cerca de mil placas de fotografias que retratavam habitantes da localidade nas décadas de 1920 e 1930. No material encontrado, havia poucas indicações de quem seria o autor as fotografias. Após uma imersão mais aprofundada, no entanto, descobriu-se quem era a pessoa detrás da câmera.

 

 

 

 

 

 

 

O nome dela era Stefania Gurdowa, nascida em Bochnia em 1888, uma fotógrafa independente que não obteve reconhecimento enquanto vivia e que se dedicava principalmente a fazer retratos de seus vizinhos – de comerciantes a padres e integrantes da comunidade judaica da cidade.

 

 

 

 

 

 

 

Segundo informações do site Lens Culture, Stefania teria estudado fotografia e mais tarde aberto seu próprio estúdio, que funcionou de 1921 a 1937 em Debica. Durante a Segunda Guerra, o espaço foi ocupado pelo exército alemão. Stefania casou-se e se divorciou no final dos anos 1930. Teve uma filha, Zosia, que mais tarde migrou para a França. Stefania, no entanto, permaneceu na Polônia.
A maior parte da produção de Stefania perdeu-se depois de sua morte, em 1968. Os negativos encontrados estavam escondidos em uma parede de seu estúdio – não se sabe bem ao certo se por iniciativa da própria fotógrafa ou de outra pessoa que quisesse preservar o acervo. Imagens que sobreviveram ao tempo e que se apresentam repletas de indagações.

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.