Skip to content

Posts from the ‘Narrativa Visual’ Category

11
abr

Mobstr: intervenção provocativa, registrada em fotografia


 

Diferentemente do mais habitual em grafites e pichações, as intervenções urbanas de Mobstr são fundadas no registro fotográfico de frases inscritas em muros de Londres. Pouco se sabe sobre o autor, devido à ilegalidade de seus atos. O que se vê é uma forma provocativa e polêmica de diálogo com o seu entorno. A série que vemos a seguir foi realizada ao longo de um ano, entre 2014 e 2015, e parte de uma observação: pichações sobre uma área determinada de um muro – a parte pintada de vermelho – eram apagadas por tinta vermelha, enquanto em outras áreas os riscos eram apagados com jatos d’água de alta pressão. Daí nasceu um curioso diálogo com o responsável pela manutenção do muro, cuja narrativa só existe graças às fotografias do local.



7
abr

A etnografia do insignificante de Manuel Franquelo

 

 

Uma investigação sobre o banal, o acúmulo, os cantos, os resíduos. A série Things in a Room: An Ethnography of the Insignificant [Coisas numa sala: uma etnografia do insignificante], do fotógrafo espanhol Manuel Franquelo, dedica atenção a seu estúdio, repleto de objetos acumulados ao longo dos últimos 30 anos.

 

 

 

 

Tempo, memória, inconsciente. Uma das principais influências do trabalho é o conceito de infra-ordinário do escritor francês Georges Perec, que se refere a tudo aquilo que de tão corriqueiro passa totalmente despercebido no dia a dia. A partir de reflexão semelhante, desde 2012 Franquelo fotografa seu estúdio, realizando mais tarde impressões de grandes dimensões. A série ganhou destaque nos últimos meses, sendo exposta na Michael Hoppen Gallery, em Londres.

 

 

 

 

Indo na contramão do instante decisivo, o fotógrafo diz que busca produzir imagens atemporais, numa espécie de inventário do banal. Além da sua atuação com fotografia e pintura, Franquelo tem em seu currículo a construção da impressora 3D Lucida, que imprime obras de arte com uma riqueza de detalhes que alcança os décimos de milímetro, segundo reportagem do jornal espanhol El País. Outra faceta do fotógrafo em sua relação e obsessão com as representações do real.

 

 

 

 

 

Nascido em Málaga, Espanha, em 1953, Manuel Franquelo ingressou no curso de engenharia de telecomunicações no início de sua vida adulta, mas depois de quatro anos foi estudar artes na Academia de Bellas Artes de San Fernando. Unindo conhecimentos e técnicas dessas formações, Franquelo desenvolve séries fotográficas hiper-reais e aperfeiçoa sua impressora 3D.

 

14
mar

Dawn Wooley: A substituta

 

 

O ensaio The Substitute [A substituta], da fotógrafa britânica Dawn Wooley, abre-se a diversas reflexões a partir de um procedimento bastante simples: ela encena situações em que se veem homens simulando momentos de intimidade com uma imagem bidimensional da fotógrafa, em tamanho real. As cenas são construídas de forma meticulosa, com ângulos cuidadosamente escolhidos. Em algumas das imagens, só um olhar mais atento percebe a “substituição”.

 

 

 

 

A imagem impressa colocada em cena articula algumas dimensões da série – a começar por questões em torno da imagem da mulher e suas representações. Wooley questiona a objetificação da figura feminina tornando-se ela própria tanto um objeto quanto dona de um olhar voyeurístico em direção às cenas, o que acaba se tornando uma forma bastante peculiar de autorretrato.

 

 

 

 

Além da reflexão sobre relações de poder, Wooley acaba também abordando aspectos mais amplos da fotografia. Afinal, assim como em suas imagens, a fotografia, de modo geral, explora os limites de sua bidimensionalidade, jogando com seu potencial de ilusão tridimensional. A série, portanto, acaba sobrepondo camadas de elementos que permitem pensar das questões de gênero à construção do real pela linguagem fotográfica.

 

 

 

 

Ao concluir o Ensino Médio, em 2001, Dawn Wooley passou a explorar sua criatividade realizando vídeos, performances, fotografias e instalações. Desde então também integra diversas exposições individuais e coletivas. Em 2008, concluiu estudos em fotografia no Royal College of Art. Atualmente vive e trabalha em Cambridge, na Inglaterra.