Skip to content

Archive for junho, 2019

11
jun

O registro da vida sob os olhos de Stephanie Leigh Rose

Reprodução: Stephanie Leigh

Depois que os telefones começaram a trazer câmeras dianteiras, as selfies passaram a ser modalidade de fotografia mais comum entre as pessoas. Mas a artista Stephanie Leigh Rose não concorda com essa categoria de foto e por isso resolveu criar o estilo Stefdies, que segundo ela, seria uma espécie de anti-self, trazendo as origens da fotografia de volta, a arte de registrar um momento no tempo.

Stephanie comenta que a posição em que a foto é tirada significa como nos veríamos mortos, que seria uma oportunidade de “morrermos antes de morrermos” e que isso desperta no espectador seu verdadeiro “eu”.

Reprodução: Stephanie Leigh

A principal característica do Stefdies é que o público pode participar da imagem, recriando-a com suas próprias ideias e pode tentar imaginar o que teria acontecido com quem foi fotografado. São esses aspectos que tornam o estilo de foto tão autêntico e natural.

A criadora do movimento escreveu em seu site que nem todas as fotos tiradas podem ser utilizadas nas postagens, por conta de as fotografias serem feitas em momento real e sem nenhum tipo de preparação as imagens nem sempre ficam boas o suficiente para conseguir expressar a ideia do Stefdies. Esse é um dos principais pontos que diferenciam o estilo das Selfies, que podem ser preparadas de alguma forma.

Reprodução: Stephanie Leigh

 Stephanie conta que quando começou a tirar esse tipo de foto, tinha a única intenção de registrar momentos importantes que marcaram ela de alguma forma. A artista diz que sabia que esqueceria desses momentos e achou que tinha a obrigação de marcá-los de alguma forma.

Reprodução: Stephanie Leigh

Quando questionada sobre o sentido de sua criação Stephanie disse: “Para mim, como artista e indivíduo, eu me esforço para tirar essas fotos (nas situações mais desconfortáveis), já que isso me permite participar de um momento físico, mental e emocional. ” Mencionou também que pretende continuar com o estilo, estimulando as pessoas de todas as idades a entenderem que pode existir perfeccionismo nas selfies e na cultura online.

Reprodução: Stephanie Leigh

“A Stefdies dá as boas-vindas a todos para participar e não se preocupa com status ou perfeição, espero que o Stefdies promova a ideia de que todos são perfeitos exatamente como são, e nem uma coisa tem que ser mudada”.

 

Reprodução: Stephanie Leigh

Reprodução: Stephanie Leigh

 

 Texto por Eduarda Guerra

4
jun

A guerra pelas lentes de Gabriel Chaim

Reprodução: Gabriel Chaim

Fotógrafo independente, Gabriel Chaim é especializado em tirar fotos em áreas de conflitos. Nasceu em 1982 na cidade de Belém (PA) e foi vencedor de prêmios importantes no mundo da fotografia, como o New York Festivals, que ganhou duas vezes.

Reprodução: Gabriel Chaim

Gabriel Chaim faz trabalhos frequentes para a CNN, Spiegel TV e Globo TV, além de já ter sido indicado ao Emmy. Desde 2011 Chaim focou seu trabalho em cobrir a guerra na Síria, percorrendo o país e registrando os conflitos com sua câmera. No ano de 2015 ele fotografou para a CNN a cidade de Kobani, que estava inteiramente destruída, recorrendo aos drones para expor da melhor forma as ruínas.

Reprodução: Gabriel Chaim