Skip to content

Archive for setembro, 2015

18
set

James Nachtwey: a tragédia dos refugiados

 

 

O choque provocado pelas imagens recentes de milhares de imigrantes sírios tentando entrar na Europa para uma nova vida são talvez o ponto mais dramático de uma história que não começou nos últimos meses. A busca da população síria por abrigo fora do país vem desde já alguns anos, como resultado da guerra civil do início da década, que mais tarde teve como consequência o surgimento do Estado Islâmico. No post de hoje, apresentamos uma reportagem do fotógrafo norte-americano James Nachtwey para a revista Time, realizada entre 2013 e 2014, nos campos de refugiados de Za’atari (Jordânia) e do vale do Beqaa (Líbano).

 

 

 

 

Um dos principais aspectos abordados pela matéria é a dimensão (a)temporal da vida em um campo de refugiados. Idealmente residências provisórias, esses refúgios vão aos poucos se tornando o novo território de milhares de pessoas que perderam sua pátria e seus lares – aos quais, muitas vezes, nunca retornarão. Locais em que as condições básicas de sobrevivência são, no melhor dos casos, de alguma forma administradas, mas onde as noções de cidadania e identidade se esfacelam.

 

 

 

 

As fotos de Nachtwey parecem carregar certa atemporalidade de um limbo, de uma prisão em que não restam muitas perspectivas para os refugiados que não a própria sobrevivência. Onde estarão hoje as pessoas retratadas pelo fotógrafo? Em alguma balsa, em alto mar, rumo à Europa? À margem de alguma fronteira em busca de asilo?

 

 

 

 

Nascido em Massachusetts (Estados Unidos), James Nachtwey é fotógrafo da Time desde 1984. De 1986 a 2001 foi membro da Magnum, até criar a agência VII. Desde os anos 1980, Nachtwey cobre situações de crises sociais ao redor do mundo.

15
set

Sindhur Reddy: o ouro de Thaipusam

 

 

No post de hoje apresentamos o ensaio Alchemy [Alquimia], do fotógrafo indiano Sindhur Reddy. As imagens da série foram obtidas no festival hindu Thaipusam, no estado de Tamilnadu, na Índia. O nome Thaipusam reúne o nome de um mês (Thai) com o nome de uma estrela (Pusam) – quando esta se encontra em seu ponto mais alto no céu, é realizada a celebração.

 

 

 

 

Sindhur buscou retratar a presença do ouro, considerado um elemento de cura, na caracterização dos participantes do festival. “De acordo com a mitologia indiana, o ouro significa energia, compaixão, confidência e magnetismo”, explica o fotógrafo.

 

 

 

 

O título alquímico se refere às transformações de elementos necessárias para se obter o ouro, bem como a seu poder de misturar-se com as cores – presentes em profusão no festival. Embora visto em comunhão com os corpos e as tonalidades das pinturas, pelo olhar de Sindhur o ouro segue sustentando sua nobreza e protagonismo.

 

 

 

 

11
set

Os gaúchos de Fábio Mariot

 

 

Está aberta para visitação até 30 de setembro, na sala JB Scalco do Solar dos Câmara, a exposição Gaúcho, do fotógrafo Fábio Mariot, formado pelo Curso Anual de Fotografia da ESPM-Sul. Com curadoria do professor Manoel da Costa, a mostra compreende um trabalho realizado desde 2012 no interior do Rio Grande do Sul, registrando o cotidiano de quem vive no campo – especialmente em estâncias da fronteira oeste do estado. Saiba mais no post que publicamos aqui no blog.

 

 

 

 

 

 

Exposição Gaúcho, de Fábio Mariot
De 08 a 30 de setembro de 2015
De segunda à sexta-feira, das 08h30 às 18h30
Sala JB Scalco, térreo do Solar dos Câmara (Duque de Caxias, 968 – Centro – Porto Alegre)