Skip to content

Archive for dezembro, 2014

10
dez

Autorretratos de Polly Penrose

Retrato de Polly Penrose.

“Para mim, a beleza do que faço está no elemento do acaso. A locação, geralmente desconhecida, acrescenta algo às imagens.” O comentário de Polly Penrose oferece uma abordagem interessante para observamos os autorretratos que apresentamos no post de hoje. Ao contrário de outras fotografias suas em que objetos são cuidadosamente selecionados e o corpo da fotógrafa se revela quase como uma escultura, aqui a vemos inserida em ambientes mais caóticos.

Foto: Polly Penrose

Foto: Polly Penrose

“As locações são encontradas por meio de contatos pessoais. São casas que aguardam reforma, escritórios, apartamentos abandonados, jardins… Sempre carrego minha câmera caso surja alguma oportunidade de fotografar”, conta Polly em entrevista ao site Hunger TV.

Foto: Polly Penrose

Foto: Polly Penrose

A fotógrafa busca comunicar “atmosferas emocionais” em suas fotografias. “Cada imagem é uma resposta espontânea na qual emoções circunstanciais são capturadas em estado bruto”, diz.

Foto: Polly Penrose

Foto: Polly Penrose

Reflexos, transparências e enquadramentos dentro do plano da imagem aparecem com frequência, adicionando novas camadas às imagens. Outra característica é o modo como o corpo da fotógrafa se mimetiza com o entorno, em espaços tanto interiores como exteriores – aspecto que, somado à ocultação do rosto, valoriza ainda mais a composição dos enquadramentos.

Foto: Polly Penrose

Foto: Polly Penrose

3
dez

Paisagens urbanas de Natan Dvir

Retrato: Natan Dvir.

No post de hoje apresentamos o ensaio Coming Soon [Em breve], um olhar do fotógrafo israelense Natan Dvir para a forma como as imagens da publicidade compõem as paisagens dos grandes centros urbanos – no caso específico da série, de Nova York.

Foto: Natan Dvir.

Foto: Natan Dvir.

“As pessoas que habitam esse espaço são empurradas, sem perceber, em direção a um cenário montado – a realidade das ruas mesclando-se com a fantasia da publicidade. Coming Soon é uma exploração da nossa relação visual com regiões centrais patrocinadas e com o ambiente comercial onde vivemos”, explica o fotógrafo.

Foto: Natan Dvir.

Foto: Natan Dvir.

Natan lembra de quando visitou Nova York pela primeira vez, em 1997. “A escala da cidade imediatamente me impressionou. O ‘Sonho Americano’ apresentou-se na grandeza da arquitetura, nos cruzamentos das ruas e avenidas e na vertigem dos arranha-céus. Mas o que me surpreendeu ainda mais foi a quantidade de anúncios que cobriam a cidade, uma rede comercial caleidoscópica”, descreve.

Foto: Natan Dvir.

Foto: Natan Dvir.

Ao observar a cidade, percebe-se, nas palavras de Natan, uma “experiência cinemática fluida”, por meio das cores saturadas e da enormidade das peças de mídia externa. O fotógrafo aponta ainda um aspecto fundamental desses elementos: a impermanência. Substituídos após algumas semanas, acabam por configurar paisagens em constante transformação.

Foto: Natan Dvir.

Foto: Natan Dvir.

Nascido em 1972 na cidade de Nahariya (Israel), Natan Dvir possui mestrado em fotografia pela School of Visual Arts de Nova York e integra o corpo docente do International Center for Photography. Teve exposições individuais e coletivas apresentadas em diversas instituições, tais como o Museum of Fine Arts de Houston, além de participações em eventos como o Festival de la Luz de Buenos Aires.